Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
 

Veja todas as informações da coletiva Corinthians - BMG

 
       
 

Em coletiva de imprensa o Corinthians detalha como será a fórmula de patrocínio com o Banco BMG

 
  Por:

Voz da Fiel

22/01/2019 18:16:36  
       
 
 
 
       
     
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  Andrés Sanchez abre a coletiva agradecendo aos executivos do BMG e diz:

"Não teve participação de empresários ou agências de publicidade, isso foi feito direto entre o BMG e o Corinthians. É uma coisa nova, inovadora, é uma parceria, não simplesmente um outdoor na camisa. É convocar a nação corintiana para abrir conta, daqui a 30 dias terá a plataforma Meu Corinthians BMG".

"A partir do momento que você abrir a sua conta digital gratuitamente, poderá usar todos os produtos do banco. Minha função é brigar com o banco para ser o mais barato possível. O BMG não tem participação nenhuma em jogadores nem hoje nem no futuro. Mas é óbvio que, por ser patrocinador máster, podemos usar o adiantamento para trazer jogadores. Não tem valor o patrocínio, quem vai determinar é a nação corintiana. Cada produto que comprar, o Corinthians terá 50%. É incalculável o valor."

Ricardo Guimarães (BMG) comemora a parceria e agradece aos dirigentes do Corinthians:

"É um modelo inédito, não é simplesmente um patrocínio, como a gente está acostumado a ver. O que estamos fazendo é juntando marketing com negócios. O BMG desenvolveu uma plataforma de banco para torcedor e estamos dando início com o Corinthians. Vamos criar um aplicativo para o torcedor que vai chamar Meu Corinthians BMG, tudo o que for feito será compartilhado entre o banco e o clube. É importante dizer que vamos estar estimulando o torcedor a usar esse aplicativo, mas fazendo as operações que ele já faz no mercado financeiro. Vamos tentar desenvolver e ter a maior oferta de produtos ao torcedor."

"Além de o torcedor ser muito bem atendido e taxas compatíveis com o mercado, tudo o que ele fizer através do aplicativo terá retorno ao Corinthians. O clube vai compartilhar com o banco os resultados apurados com a torcida."

"O acionista do BMG lista diversos produtos que serão oferecidos, como cartão de crédito consignado, oferta de CBDs, caderneta de poupança, entre outros".

"O tamanho dessa parceria vai ser, como o Rosenberg já disse, é ilimitado. O torcedor é que vai calibrar o valor que o Corinthians vai receber. É uma parceria ganha-ganha-ganha. É bom para o banco, que aumenta a sua base de clientes, para o Corinthians, que aumenta sua receitas, e bom para o torcedor que pode construir um time mais forte ainda", afirma Ricardo Guimarães.

Considerando o contrato da Nike e todas as parcerias, camisa do Corinthians chega a valer quase R$ 80 milhões. Andrés Sanchez comenta:

"Deixa eu te falar: não é recuperação financeira. Cansei de ouvir que o Corinthians estava quebrado, mas nunca vi. Como todo o país passou por problemas gravíssimos, os times de futebol também. O Corinthians foi bicampeão brasileiro, tá se reforçando e vindo competitivo sempre. Com o mercado melhorando, tudo vai melhorando. Vocês querem saber o valor da camisa do Corinthians. Mas quero saber dos outros. Quando vale? Quero saber! Corinthians está trabalhando quieto, fazendo o que é possível e sempre terá um time competitivo."

"Esse aplicativo que estamos lançando deve estar no ar em 30 ou 40 dias, talvez depois do Carnaval. Cada continha aberta, se gerar lucro para o banco, vai ser compartilhado com o Corinthians. Cada centavo aplicado ou empréstimo tomado, será compartilhado com o Corinthians de forma relevante para o Corinthians", diz Ricardo Guimarães.

"Serão feitas auditorias trimestralmente, o que tiver de lucro o Corinthians vai compartilhar com o BMG", explica Andrés.
 
      
 
 
 
  "Na verdade, eu não sei como está isso, mas o Corinthians está virando banco. No seguinte sentido: foi criada uma plataforma digital e, nesse banco, o Corinthians é dono de metade. Assim é que foi fixado. Nós, como Corinthians, queremos saber quanto vem. Então fizemos várias simulações. Mas a melhor comprovação da crença do banco em relação ao que pode vir é quanto ele está disposto a colocar no momento inicial. Vocês acompanham todos os contratos de patrocínio. Alguém já ouviu falar num contrato em que no primeiro dia é depositado R$ 30 milhões? Esse número pode chegar a R$ 50 milhões, R$ 70 milhões", declara Luis Paulo Rosenberg.

Sobre a possibilidade do Naming Rigths pelo Banco BMG:

"Em nenhum momento (foi falado sobre naming rights)" - afirmou Andrés Sanchez.

Rosenberg sobre o modelo de patrocínio:

"Eu tenho salientado para vocês nessas últimas divulgações de patrocínio que o foco que o marketing do Corinthians está tentando dar é com parcerias, não patrocínios isolados. Vocês viram com Poty, Joli, Positivo... Sempre o ganho do patrocinador é compartilhado com o Corinthians"

"Antes, nosso trabalho ia até achar o patrocinador. Agora, o desafio para o marketing começa na assinatura de contrato. É sócio-torcedor, quem mora fora, quem vem esporadicamente no jogo... A máquina corintiana estará funcionando para essa parceria ter resultado" afirma Rosenberg.

Sobre rivalidade com a Crefisa, patrocinadora do Palmeiras:

"O relacionamento do BMG é com o Corinthians, queremos crescer isso. Não tem disputa nenhuma com a patrocinadora do Palmeiras, que por sinal é uma empresa de sucesso, que respeitamos bastante. Não queremos disputar nada com ela. Disputa é mais entre torcedores de clubes, pois só tem um vencedor. Instituições podem ter boas relações, pois pode haver mais de um vencedor. Se tiver uma disputa saudável entre as torcidas, é até salutar, mas não entre nós, patrocinadores. O BMG tá criando essa plataforma em que o Corinthians é praticamente sócio, mas também desenvolveu uma plataforma de banco para o torcedor. A partir dessa experiencia, queremos desenvolver outras parcerias. Estamos em conversa adiantada com o Atlético e podemos participar com um ou mais outros clubes neste momento" - disse Ricardo Guimarães.

"Nosso negócio não é ter desgaste com outro patrocinador, mas ganhar dinheiro. Nós e o Corinthians. Por isso, chamamos a nação corintiana para fazer negócios com o Meu Corinthians BMG. Quero fazer negócio, gerar receita, a gente não pode nem deve entrar em guerra de torcida" - disse Marcio Alaor (BMG).

Objetivo da parceria:

"O Corinthians-BMG é dinheiro. E com dinheiro o Corinthians vai contratar reforços. Com a plataforma, vamos botar 200 mil contas e ver o que pode vir" - disse Andrés Sanchez

R$ 30 milhões é o valor mínimo que o Corinthians vai receber do BMG ou este montante engloba uma projeção de ganhos com a parceria?

"Como um adiantamento, ele é uma mistura das duas coisas. Te garanto que o Corinthians entrou nessa parceria apostando no resultado. Para a gente, o que interessa é a geração de lucro e apropriação desse resultado."

"Tudo na vida está mudando, a globalização está trazendo coisas diferentes. As grandes empresas, como o BMG, não querem mais uma camisa como outdoor. Coloca lá no teu canal de televisão. Esse é o futuro" - completou Andrés

Andrés fala agora sobre Guilherme Arana:

"Nós começamos a negociar com o Sevilla quando ele não foi inscrito lá. Começamos a negociar por empréstimo, mas infelizmente apareceram times brasileiros e europeus comprando. Pararam as negociações. Agora, estamos tentando comprar. Não é fácil, é um jogador jovem, tem outros times. Mas, se ele vier para o Brasil, é para o Corinthians."

Sobre o Romarinho:

"Não partimos para o Romarinho. É a mesma coisa, uma possibilidade, ele está cansado, há cinco anos fora do país. Ele falou: dá para ver? Fizemos uma coisa inacreditável. Se pegar, pegou", comenta Andrés.

Sobre Romero:

"Estamos tentando renovar desde o ano passado. Despacito, despacito, despacito, despacito... e despacito."

"Torcedor pode ficar tranquilo. Vão chegar mais jogadores, estamos trabalhando em cima disso. Quando tiver 200 mil contas abertas no Meu Corinthians BMG, teremos novidades", avisa o presidente.

Palavra final do Presidente ao encerrar a entrevista:

"É óbvio que quanto mais saudável financeiramente o Corinthians estiver, mais vai arriscar [...] Torcedor tem que saber: o patrocínio vai ser pelo Meu Corinthians BMG. Se compensar, ele vai usar os produtos e, automaticamente, vamos melhorar o time", finaliza o presidente corinthiano.