& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Timão tem explicação para sucesso nos pênaltis

 
       
 

Corinthians treina penalidades desde o começo do ano e Carille faz questão de exigir de seus comandados uma cobrança a cada fim de treino; são 16 acertos e 4 erros em 2019

 
  Por:

Voz da Fiel

10/04/2019 07:08:11  
       
 
 
 
       
   Timão tem explicação para sucesso nos pênaltis   
  Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians  
       
  O Corinthians tem explicação para o sucesso em todas as disputas de pênaltis disputadas em 2019: treinamento. Os comandados de Fábio Carille treinam ao menos uma batida a cada fim de treino e, por isso, ficam mais tranquilos na hora do bater no jogo. Até aqui, o Timão passou por Racing, na Copa Sul-Americana, Ferroviária e Santos, pelo Paulistão, nos pênaltis.

Os números são bons: 80% de aproveitamento nas cobranças. Nos três duelos de mata-mata, foram 20 batidas de pênalti, com 16 acertos e apenas quatro erros. Sornoza, Danilo Avelar, duas vezes, e Mauro Boselli já erraram.

Em contrapartida, Gustagol, Vagner Love e Fagner já acertaram cada um duas cobranças. Todos bateram contra o Racing, mas o artilheiro fez também contra a Ferroviária. Love e o lateral converteram contra o Santos. Boselli, Clayson e Pedrinho ainda fizeram contra a Ferroviária, nas quartas do Paulistão.
 
      
 

 
  Mateus Vital e Richard acetaram as batidas contra o Racing, na Argentina, pela Copa Sul-Americana. Sornoza, Ramiro, Júnior Urso, Danilo Avelar e Henrique ajudaram o Timão a eliminar o Santos.

- Isso (sucesso nos pênaltis) passa pela comissão técnica. De dar muita tranquilidade para os jogadores. Sempre sabemos que isso pode acontecer, que o jogo pode virar pênaltis no decorrer do ano. Começamos a treinar desde o começo do ano, todo treino eles (jogadores) batem pelo menos um pênalti - explicou Carille.

Somados os acertos, jogadores de todas as posições já converteram as penalidades, com exceção apenas dos goleiros: zagueiros, laterais, volantes, meias e atacantes.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Ana Canhedo (Lance)