& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Timão negocia Juninho Capixaba em definitivo e aumenta direitos sobre Ramiro

 
       
 

o lateral-esquerdo foi negociado em definitivo pelo Timão após período de empréstimo

 
  Por:

Voz da Fiel

10/05/2019 18:15:55  
       
 
 
 
       
   Timão negocia Juninho Capixaba em definitivo e aumenta direitos sobre Ramiro   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  Ramiro trocou o Grêmio pelo Corinthians no fim do ano passado e, neste sábado, reencontra o clube gaúcho pela primeira vez, em jogo pela quarta rodada do Brasileirão, às 19h (de Brasília), em Itaquera.

Em negociação intermediada pelo empresário Giuliano Bertolucci, o Corinthians a princípio ficou com 70% dos direitos econômicos do meio-campista de 25 anos. Hoje, tem 80%.

Em fevereiro, o Corinthians ganhou um acréscimo de 10% nos seus direitos econômicos em razão da negociação em definitivo envolvendo o lateral-esquerdo Juninho Capixaba – o Grêmio agora não tem nada do corinthiano. Os 20% restantes pertencem a Ramiro (10%) e a um investidor (10%).
 
      
 

 
  Inicialmente emprestado até maio ao Tricolor, Juninho Capixaba foi aprovado pelo técnico Renato Gaúcho e foi comprado por R$ 6 milhões e mais a cessão de 10% de Ramiro ao Timão. Ele assinou por quatro anos com o clube de Porto Alegre.

Os direitos do lateral também ficaram fatiados: 50% do Grêmio, 20% do Corinthians e 30% do Bahia. No sábado, ele pode ser titular, já que Cortez saiu com dores contra a Universidad Católica.
 
 

 
  O encaixe de Ramiro no Corinthians

Em pouco mais de quatro meses de Corinthians, Ramiro acumula 20 jogos oficiais, sendo titular em 16 deles. Escalado por Fábio Carille ora como um segundo volante, em razão da ausência de Júnior Urso, ora aberto pelo lado direito do campo, ele passará a brigar apenas pela segunda função.

Com a chegada de Matheus Jesus e a recuperação clínica de Urso, será escalado aberto pelo lado direito quando os dois estiverem à disposição. Ali, brigará por vaga com Pedrinho, Vagner Love e Mateus Vital. Segundo Carille, Ramiro chegou ao Timão para brigar por posição neste setor.

– Em nenhum momento pensei no Ramiro jogando por dentro (como segundo volante). Pensava nele brigando por posição com o Romero, pois sabia que ele poderia ter convocações, mas não aconteceu do Romero continuar. E com o Urso se machucando nas fases decisivas, acabei trazendo o Ramiro para jogar por dentro, mas não pensava nele assim. Sabemos que joga de lateral, que joga por dentro e que joga pelo lado, como foi campeão da Libertadores pelo Grêmio. É ali que é minha ideia. Pode passar os dias e a gente ver diferente, mas hoje vejo Ramiro trabalhando pelo lado quando tivermos todo mundo em condições – explicou o técnico Fábio Carille.
 
 

 
  Negócio por Ramiro

O Corinthians não precisou pagar ao Grêmio pela contratação de Ramiro e arcou apenas com luvas e comissão a Giuliano Bertolucci. Mas, se ele for vendido no futuro, o clube terá de ressarcir o agente, que foi peça-chave na liberação do Grêmio – o clube tinha uma dívida com o empresário.

A partir de 2020, se receber uma proposta de 3 milhões de dólares (cerca de R$ 11 milhões na cotação atual) pelo volante, o Timão terá duas opções: liberar Ramiro ou pagar os mesmos 3 milhões de dólares a Bertolucci.

Caso a oferta seja maior, o Corinthians receberá o valor excedente. Por exemplo: se o volante for negociado por 4 milhões de dólares, o Timão ficará com 1 milhão.

Hoje, o contrato de Ramiro com o Timão é válido até 31 de dezembro de 2022.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Marcelo Braga (Globo Esporte)