Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
 

Sheik e Vilson serão gerentes de futebol no lugar de Alessandro

 
       
  Segundo Bruno Cassucci (Globo Esporte),

o ídolo do Timão será dirigente após pendurar as chuteiras; zagueiro se aposentou aos 30 anos

 
  Por:

Voz da Fiel

03/01/2019 15:01:16  
       
 
 
 
       
     
  Foto: Bruno Cassucci/Globo Esporte  
       
  O departamento de futebol do Corinthians tem uma nova estrutura, apresentada nesta quinta-feira, 3 de janeiro, no primeiro dia de trabalho do elenco em 2019. Emerson Sheik, ídolo alvinegro recém-apossentado, e o ex-zagueiro Vilson, que também estava no Timão até o fim do ano passado, serão gerentes de futebol do clube.

Eles substituirão Alessandro Nunes, capitão nos títulos da Libertadores e do Mundial em 2012, e que vinha desde 2014 ocupava a diretoria do Corinthians.

– A gente vem fazendo uma reformulação no departamento. Tem a volta da comissão técnica. Tivemos reunião com Alessandro e resolvemos que paramos o ciclo aqui em comum acordo, é um grande amigo, um cara que tenho que agradecer pela amizade. Obrigado por tudo – afirmou o diretor de futebol do Timão, Duílio Monteiro Alves.

– O Emerson (foi escolhido) pela história, por tudo o que já fez no Corinthians, e por entendermos que ele pode fazer essa ligação de atleta e diretoria. O Vilson, também, é diferenciado, inteligente, nos ajudou muito no dia a dia nos últimos anos. E acreditamos que pode nos entregar o que a gente procura. É pelo perfil – completou Duílio.
 
      
 
 
 
  Desligado pelo presidente Andrés Sanchez, o ex-lateral-direito avalia propostas de clubes do Brasil.

– Meu contrato finalizou em dezembro e hoje sentamos após um planejamento que tínhamos para começar no dia 3. Após isso, precisávamos sentar e conversar. Foi um mês de muita reflexão minha. Vejo as trocas necessárias, para mim seria muito mais confortável ficar. Foram muitos anos como atleta e na função diretiva. Temos que tomar decisões, tenho que pensar no grupo e no Alessandro, que quer dar continuidade em sua carreira de gestor, estou muito feliz nela. Foi uma decisão conjunta – comentou o ex-gerente, que rechaçou a possibilidade de defender algum rival do Corinthians agora.

Vilson conviveu por mais de um ano e meio com dores no joelho esquerdo e decidiu pendurar as chuteiras precocemente, aos 30 anos.

Além deles e de Duílio, a diretoria corintiana conta com o diretor-adjunto Jorge Kalil.

No campo, além do técnico Fábio Carille, voltaram a trabalhar no Corinthians os auxiliares Leandro da Silva (Cuca) e Denis Lupp, o preparador Walmir Cruz e o observador Mauro da Silva.