Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
 

Richard quase larga futebol e agora não escolhe posição no Timão

 
       
  Segundo a Gazeta Esportiva,

Richard tem 24 anos, mas jogou seu primeiro Campeonato Brasileiro apenas no ano passado

 
  Por:

Voz da Fiel

05/01/2019 10:45:27  
       
 
 
 
       
     
  Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press  
       
  Antes, o volante fez apenas três jogos pelo Atibaia e outros oito pelo Atlético Sorocaba, além de uma passagem pelo Comercial de Ribeirão Preto, clube que o lançou para o futebol.

Ser apresentado como reforço do Corinthians para as próximas quatro temporadas mexeu com o jogador, que em 2016 chegou a ter um emprego fora do futebol. À época, Richard já cogitava abandonar a curta carreira.

“Se for parar para pensar, há um ano e meio, um pouco mais, eu estava pensando em parar de jogar. Eu estava trabalhando em outra função, que era com cardan de caminhão, e hoje estou vivendo meu maior sonho. O que Deus fez na minha vida ninguém faria por mim, então, pode ter certeza que vou agarrar a oportunidade com todas as forças”, contou.

Empolgado e com uma humildade aparente, Richard chegou ao seu clube de coração disposto a jogar, independente da posição ou da concorrência de ídolos, como Ralf, por exemplo.

“Todos vão querer sua vaga. Não sou diferente, vou trabalhar para jogar. Não vim aqui para ficar no banco. Vim para jogar, com todo respeito ao Ralf, ao Gabriel e a todos do elenco”, avisou, antes de ponderar. “Ralf é um ídolo. Não só ele. Quando cheguei no vestiário, ver Fagner, o Cássio, que eu acompanhei, vi ser campeão Mundial”.

“Quando cheguei no Fluminense eu era segundo volante. Logo o Abel me passou para primeiro, tive de me adaptar. Agora, no final, o Marcelo (Oliveira) me pôs bastante jogos adiantado. Então, onde o professor precisar eu vou estar à disposição”, explicou, de certa forma indeciso na própria posição preferida.
 
      
 
 
 
  “O Carille vai pôr quem tiver melhor para jogar. Sou primeiro volante, um cara que segura bem ali na frente da zaga, corro pelos meus companheiros, estou aqui para ajudar. Espero ter oportunidade de jogar. No momento certo as coisas vão começar a fluir e o Corinthians vai voltar a levantar taça”.

No meio de campo, ao lado ou no lugar de Ralf, Richard sabe que sua estatura pode lhe favorecer.

“Tenho 1,91m, estou aqui para ajudar, seja de primeiro ou de segundo (volante)”.

O que Richard quer mesmo é participar de um Corinthians protagonista. “Não tem essa de quarta força, tem que priorizar sempre ser campeão. Tem que viver de título esse clube”, avisou.