& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Penhora de troféu do Mundial de 2012 terá decisão na próxima semana

 
       
 

uma universidade cobra dívida do clube, no valor de R$ 2,48 milhões, há dez anos

 
  Por:

Voz da Fiel

14/03/2019 09:38:11  
       
 
 
 
       
   Penhora de troféu do Mundial de 2012 terá decisão na próxima semana   
  Foto: Corinthians  
       
  O caso que chegou a resultar na penhora da taça do Mundial de 2012 do Corinthians terá uma decisão definitiva em breve. O julgamento do recurso corinthiano entrou na pauta do dia 20 de março, na próxima semana, no Tribunal de Justiça de São Paulo. A taça chegou a ser penhorada, mas a penhora foi suspensa após recurso do alvinegro.

Entenda o caso:

Dez anos atrás, a faculdade processou o Corinthians, alegando que clube dificultava o acesso a alunos e funcionários a um campus que funcionava no Parque São Jorge. Em 2010, na primeira decisão sobre o caso, o Corinthians foi condenado a indenizar a instituição. Como essa dívida nunca foi paga, o Instituto Santanense continuou insistindo.
 
      
 

 
  Em agosto deste ano, o Instituto Santanense tentou – sem sucesso – bloquear uma parte do dinheuro que o Corinthians receberia pela venda de Rodriguinho ao Pyramids FC, do Egito. No mês passado, o mesmo juiz Luis Fernando Nardelli determinou o bloqueio de parte da premiação a que o clube teria direito por ter sido vice campeão da Copa do Brasil.

Na época, o Corinthians admitiu ter uma dívida com a faculdade, mas alegou que "o valor ainda se encontra em discussão judicial". Sem ter conseguido receber o dinheiro, a instituição então pediu a penhora da taça do Mundial. E o juiz aceitou.
 
 

 
  Sem acordo

Corinthians e Instituto Santanense tentavam acertar a dívida numa negociação fora dos tribunais, mas isso não irá mais ocorrer.

Desde a semana passada, o processo tem uma nova parte interessada: a Prefeitura de São Paulo, que tem R$ 1.634.887,68 a receber do Instituto Santanense por impostos não pagos.

A Procuradoria do Município pediu ao juiz do caso que tanto o Instituto Santanense quanto o Corinthians sejam impedidos de realizar qualquer acordo sobre a dívida fora do processo. O juiz determinou que o clube e o Instituto se manifestem sobre o pedido.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Pedro Lopes (UOL)