Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
 

Pedrinho diz que prefere jogar como meia e contraria Carille

 
       
  Segundo a Gazeta Esportiva,

o jogador Pedrinho foi o convidado do programa Mesa Redonda nesse domingo

 
  Por:

Voz da Fiel

28/01/2019 07:18:29  
       
 
 
 
       
     
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  No programa da TV Gazeta, o jogador do Corinthians respondeu a uma pergunta recorrente, mas que parece ainda intrigar principalmente os torcedores corinthianos, que sempre querem saber a real posição de origem de Pedrinho e qual setor do campo tem a sua preferência.

Tomando todo cuidado para não descontentar aquele que o escala, apesar da pilha colocada pelo comentarista e ex-jogador do Timão, Vampeta, Pedrinho deixou claro que jogar como ponta, aberto pela direita, função que vem desempenhando nos últimos jogos, não é a que mais lhe agrada.

“A minha base inteira sempre foi pelo meio. É onde eu me sentia mais confortável. Até na Copinha o Osmar (Loss) perguntou se eu podia fazer o meio e eu optei por fazer também. Mas são duas posições diferentes. Eu gosto bastante de jogar mais pelo meio, por participar mais do jogo. O Carille até reclama para eu não vir tanto, circular. Eu falo que é minha forma de jogar, gosto de segurar a bola, de participar, e na ponta não tem essa possibilidade. Mas, na ponta eu tenho o drible, e no meio não. No meio tem mais passe”, explicou.
 
      
 
 
 
  A resposta vai de encontro não só com a maneira que tem sido escalado, como também com o discurso do técnico Fábio Carille. Perguntando pela reportagem em entrevista coletiva no último 18 de janeiro, no CT Joaquim Grava, o treinador afirmou desconhecer Pedrinho como meia.

“Rapaz, você sabe que eu desconheço o Pedrinho como meia. Eu desconheço. Acompanhei muito na base, inclusive a Taça São Paulo que começou em Taubaté, quando eles foram campeões. Sempre aberto, com Fabrício Oya por dentro e Marquinhos aberto na esquerda. Te juro, eu nunca vi ele jogar por dentro, sempre vi jogar de lado. Eu, eu, do tempo que eu acompanhei do Sub-17, do Sub-20 um pouquinho, porque logo depois ele veio com a gente (profissional). Sempre aberto pela direita”.

“Eu tive uma conversa com ele, logo que ele subiu em 17. O que ele pensava eu penso também. Pelo corpo dele, jogar de costas para volante é difícil. Então, você jogar aberto, sempre receber a bola mais de frente, facilita para ele. Então, não vejo ele jogar por dentro. Se o dia-a-dia me mostrar uma outra situação eu posso mudar minha opinião, mas hoje eu não vejo ele jogar por dentro”, respondeu Carille na ocasião.