& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Love faz Carille se lembrar de Emerson Sheik

 
       
 

privilegiado fisicamente Love vem sendo titular em quase todos os jogos do Corinthians

 
  Por:

Voz da Fiel

06/04/2019 07:34:13  
       
 
 
 
       
   Love faz Carille se lembrar de Emerson Sheik   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  O atacante Vagner Love admitiu recentemente que está se acostumando à ideia de ter que marcar o lateral adversário até o campo de defesa e ainda ter força para sair em contra-ataque. Para o técnico Fábio Carille, porém, não muito com o que se preocupar. Além de ver vontade no atleta, ele acredita que a condição física de Love ajuda bastante nesta mudança, semelhante ao que aconteceu com Emerson Sheik no ano passado.

“É um processo de adaptação. Ele jogou de 9 ou atrás do 9, mas está querendo. Sei que tem dificuldade, está fazendo pela primeira vez com 34 anos. Mas é privilegiado fisicamente, que nem o Emerson”, comentou Carille, citando o hoje gerente de futebol do clube. O comandante, porém, reconheceu que o jogador estava acostumado a fazer funções como a de Gustagol ou de um atleta mais próximo do atacante, nunca compondo o setor defensivo pelos lados.
 
      
 

 
  "O que está me chamando a atenção é essa presença na área, entra na área e incomoda mais o adversário. No gol contra o São Paulo, por exemplo, ele que disputou a primeira bola e depois o Gustavo fez”, observou o treinador, indicando que essa seguirá a estratégia na busca pelo título do Campeonato Paulista. O time precisa de um empate contra o Santos, às 20h (de Brasília), no Pacaembu, para avançar à decisão.

Na entrevista concedida após a derrota para o Ceará, na Arena Corinthians, pela terceira fase da Copa do Brasil, Carille já havia defendido a titularidade do camisa 9 pelo fato de ele estar sempre na área para ajudar Gustagol quando a jogada chega ao centroavante. Esse é o motivo de ele vencer a disputa com Pedrinho pela titularidade.

“Com ele eu tenho mais presença de área, coisa que estou brigando com Pedrinho, que tem mais bola no pé, os números mostram que Pedrinho não é finalizador, não é goleador, e que não é atacante, é meia, que joga de lado”, observou.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Tomás Rosolino (Gazeta Esportiva)