});
& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Jadson diz entender tempo na reserva e promete Timão agressivo na Arena

 
       
  Segundo Ana Canhedo (Lance),

o camisa 10 assegura que Corinthians irá propor o jogo e passará mais tempo com a bola na final do Paulistão, no próximo domingo, em Itaquera

 
  Por:

Voz da Fiel

15/04/2019 07:28:05  
       
 
 
 
       
   Jadson diz entender tempo na reserva e promete Timão agressivo na Arena   
  Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians  
       
  Aos 35 anos e até então fora dos três últimos jogos do Corinthians, Jadson foi titular na partida contra o São Paulo, em final disputada no último domingo, no Morumbi, e fez uma análise do que viu: força defensiva do Timão. O camisa 10 prometeu um time mais agressivo no jogo decisivo na Arena, dia 21, e disse entender o tempo que tem passado na reserva.

Jadson ficou afastado do Timão para tratar de dores nos dois joelhos e, desde seu retorno, ainda não conseguiu retomar o posto de titular. Ficou sem atuar contra o Santos nos dois jogos da semifinal e contra o Ceará, no duelo de volta da terceira fase da Copa do Brasil.

- Eu estava me sentido bem, depois de um tempo sem atuar, estava entrando no segundo tempo ou nem entrando. Treino é diferente de jogo, ritmo de jogo é muito importante. Faz parte. Quando eu me machuquei, fiz uma parada para o tratamento e o Carille fez mudanças. A equipe começou a ganhar, fez bons resultados na Sul-Americana, no Paulista, tive que entender. Respeitar o que Carille estava pensando e o bom momento dos colegas - disse o meia, citando o fato de que Carille conhece seu futebol e sabe o quanto pode render.
 
      
 
 
 
  De acordo com Carille, Jadson entrou ao lado de Ramiro no time titular para que o Corinthians ficasse mais tempo com a bola no jogo de ida da grande final. Não deu certo. A equipe pouco criou pelo meio-campo e o camisa 10 acabou sacado para a entrada de Mateus Vital na metade da etapa complementar.

Na Arena, porém, Jadson assegurou que será diferente. O meia espera que o Corinthians proponha mais o jogo, consiga dominar o adversário e consiga sair tricampeão paulista de casa. Para ele, o confronto está aberto.

- Jogando dentro de casa, vamos atuar como sempre atuamos. Indo para cima. Na parte defensiva, a gente sempre treina dessa maneira, cobrando muito de cada jogador para cumprir sua função. Lá, na Arena, sabemos que vamos ter de sair para o jogo, como saímos contra o Santos, contra o próprio São Paulo. Está tudo aberto. Eles tiveram a chance de jogar com a torcida, agora é nossa vez. Vai ser difícil, duro, mas tomara que a gente entre concentrado, para