Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
 

Em seu jogo de estreia, Boselli fica impressionado com a Fiel

 
       
  Segundo Marcelo Braga (Globo Esporte),

o atacante argentino se impressiona com o comportamento da torcida sob chuva na Arena

 
  Por:

Voz da Fiel

27/01/2019 08:40:39  
       
 
 
 
       
     
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  Mauro Boselli, aos 33 anos, disse que se sentiu como um garoto de 18 anos em sua estreia no futebol profissional no primeiro jogo com a camisa do Corinthians. Reserva diante da Ponte Preta, o argentino participou dos 30 minutos finais e ajudou na vitória por 1 a 0, a primeira do time na temporada.

– Alegria enorme, a equipe ganhou, precisávamos muito ganhar. Pessoalmente, fiquei muito feliz pelo resultado e por ajudar estando no campo. Será aos poucos, é um processo de adaptação, não é fácil vir ao futebol brasileiro. Tenho que trabalhar muito para estar melhor o mais rápido possível.

Foi o segundo contato de Boselli com a torcida do Corinthians. A primeira ocorreu no empate por 1 a 1 contra o São Caetano, quando foi anunciado de forma oficial e caminhou pelo gramado ao lado do zagueiro Manoel. Neste sábado, contra a Ponte, Boselli sentiu o apoio de dentro do gramado.

– Impressionante, depois do temporal que caiu, muita gente podia ter saído, mas gritaram muito mais. Agradecer pelo apoio de sempre, que ajudou a mim e aos meus companheiros.

Segundo Carille, o plano tático da equipe daqui para a frente prevê o time com dois atacantes de referência. A ideia é escalar o time com Vagner Love e mais um: Boselli ou Gustagol.

– Gosto muito de jogar com outro atacante na frente, ainda mais contra uma equipe que se feche muito atrás e que é complicado entrar. Ter dois de referência na área é importante, podemos fazer jogadas e conseguir gols. É questão de trabalhar, mas podemos jogar com dois atacantes.
 
      
 
 
 
  Sobre a sua adaptação a São Paulo

– Sim, só não gosto do trânsito. Mas é uma cidade bonita com as pessoas muito amáveis. Minha família chegará nos próximos dias e poderei desfrutar desta linda cidade.

Sobre a diferença do futebol mexicano

– Aqui é muito mais físico que no México, lá tem mais espaço para jogar. Ainda mais contra um time que joga todo atrás, como a Ponte Preta. Essa é a diferença, por isso preciso de adaptação para me adaptar ao futebol brasileiro e aos meus companheiros.

Sobre o calendário brasileiro

– Carille nos disse que vai precisar de todos, então temos que estar sempre preparados. Isso é bom porque faz com que a competição interna seja boa e todos estejam prontos para aproveitar a sua oportunidade. Como são muitos jogos, tem que aproveitar os momentos que estão em campo

Sobre a chegada de Vagner Love

– Sim, claro (que conheço), um grande jogador, que vai somar neste plantel muito bom. Todo jogador vai ajudar e todos serão recebidos como eu fui.