& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Em entrevista Carille diz: sei que fui chamado de retranqueiro

 
       
 

Técnico fala da campanha do tri paulista e exalta volta por cima de Danilo Avelar

 
  Por:

Voz da Fiel

23/04/2019 14:42:15  
       
 
 
 
       
   Em entrevista Carille diz: sei que fui chamado de retranqueiro   
  Foto: TV Corinthians/Corinthians  
       
  O Corinthians divulgou nesta terça-feira uma entrevista com Fábio Carille. Entre outros assuntos, o treinador tricampeão Paulista falou sobre a campanha deste ano. Ele reforçou o que já tinha dito na entrevista coletiva posterior ao clássico de domingo: que esse título, entre os três, foi o "que menos mereceu".

– Sei que fui chamado de retranqueiro. Mas assim, principalmente a parte da imprensa que acompanha o treino, fiz tudo o que eu fiz no primeiro jogo quando ganhamos (do Santos). Marcar lá em cima, no campo deles, não funcionou. No segundo jogo, só teve, sim, um time dentro de campo, o Santos – disse Carille.

– O que a gente fez nesse Campeonato Paulista, em relação aos três títulos, eu, como técnico, foi o ano que menos mereceu.
 
      
 

 
  Carille também já projeta uma melhora ao longo do ano. Ele quer ver o Corinthians jogando como em 2015 ou 2017.

– O que eu acho que falta muito é jogar sem olhar. Quando esse grupo começar a entender isso, vai facilitar. O Clayson gosta de bola em profundidade, o Jadson gosta de bola no pé. Esses detalhezinhos fazem a diferença. Nesses dez anos de Corinthians, em 2015 e 2017 era um time que jogava assim – disse o treinador.

– Daqui a pouquinho teremos uma pausa para a Copa América e teremos bastante tempo para isso – completou.
 
 

 
  Danilo Avelar

Questionado sobre a volta por cima de alguns jogadores durante a campanha do Paulistão, Fábio Carille fez questão de enaltecer Danilo Avelar, eleito melhor lateral-esquerdo da competição.

– Que vitória pessoal (do Avelar). Se não tivesse personalidade, não estaria mais no Corinthians. Quietinho, trabalhando bastante e entendendo. Foi o jogador mais regular esse ano. Nota seis o campeonato todo, não teve um oito ou um três, sempre mantendo.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Voz da Fiel