Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
 

Dinheiro, elenco e Carille animam Corinthians para a temporada

 
       
  Segundo Arthur Sandes (UOL),

uma reformulação grande no elenco, com possibilidade da chegada de mais reforços, e um novo patrocínio máster faz Corinthians subir o patamar de 2018

 
  Por:

Voz da Fiel

19/01/2019 08:51:43  
       
 
 
 
       
     
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  O começo de ano do Corinthians quase faz esquecer que há dois meses a equipe corria risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Muita coisa mudou desde o final da temporada passada, e o clube se fortaleceu em muitas frentes. A começar pelo técnico; a partir daí com a renovação do elenco; e agora os patrocínios começam a entrar no cofre para permitir investimentos maiores.

A mudança maior se dá no bolso: após 21 meses, o Corinthians finalmente assinou com um patrocinador máster, o BMG. Com R$ 30 milhões garantidos pelo banco, o clube chega a R$ 45 milhões arrecadados com anúncio na camisa e desta forma, em apenas três semanas de 2019, já bate a meta prevista no orçamento anual (R$ 42,4 mi). O clube acredita que o acordo também aumente a atratividade da camisa e assim torne mais fácil a chegada de novos parceiros.

A ausência de um patrocinador máster havia pegado o Corinthians de surpresa em 2018, quando o valor recebido neste quesito não chegou a 30% do planejado. Foi justamente esta lacuna na arrecadação o motivo principal de o clube ter fechado o ano no vermelho. Para 2019 o departamento financeiro preferiu baixar o sarrafo e reduziu em um terço a previsão de patrocínios. Como a maré melhorou, esta meta foi batida.

O dinheiro em caixa faz crescer a ambição. Se a palavra de ordem nos primeiros dias do ano era austeridade, com reforços pontuais contratados ao menor preço possível, agora o clube já se permite sonhar mais alto. Há negociação em curso por Guilherme Arana, por exemplo, e as exigências do Sevilla não assustam o Corinthians, que ainda tem cerca de R$ 22 milhões reservados para contratações.
 
      
 
 
 
  A lateral esquerda é o único setor tratado como prioritário que não recebeu reforço neste ano. É o único pedido de Fábio Carille ainda não atendido, pois nos outros setores houve fartura. O técnico queria no mínimo um zagueiro, um meia e um atacante; recebeu Manoel, Michel Macedo, Richard, Ramiro, Sornoza, André Luis, Gustavo Silva e Boselli. Se o elenco esteve curto em um passado recente, não parece estar mais.

A reformulação do elenco passou também por saídas. Jogadores criticados pela torcida seguiram seus caminhos, como Paulo Roberto, Jonathas e Roger. Os que voltariam de empréstimo também foram logo repassados e em sua maioria não devem mais vestir a camisa alvinegra. Na comparação entre quem sai e quem chega, o saldo é bem positivo.

Com mais dinheiro, elenco melhor e técnico querido pela torcida, o Corinthians começa o ano muito à frente de como terminou o último. As boas notícias inclusive fizeram mudar o clima no CT Joaquim Grava, que agora tem mais sorrisos nas conversas dos diretores com a imprensa. O próprio Carille se diz tranquilo e não esconde sua confiança de que as coisas deem certo. Agora, só resta saber se o campo concorda.