& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Corinthians tem o pior desempenho defensivo dos últimos cinco anos

 
       
 

com 18 gols sofridos nos 20 primeiros jogos, Timão tenta estabilizar sua defesa em momento importante do ano. Próximos dois compromissos são decisivos pela Copa do Brasil e Paulistão

 
  Por:

Voz da Fiel

03/04/2019 13:55:46  
       
 
 
 
       
   Corinthians tem o pior desempenho defensivo dos últimos cinco anos   
  Foto: Marcos Ribolli/Globo Esporte  
       
  Em clima de decisão, o Corinthians tem, nessa noite, um dos jogos mais importantes da temporada até o momento. Depois de vencer o jogo de ida por 3 a 1, o Timão joga contra o Ceará, às 21h30, em Itaquera, podendo perder por até um gol de diferença para se classificar à quarta fase da Copa do Brasil.

A missão parece simples, mas não tanto para o Corinthians. Isso porque, o Alvinegro obteve seu pior desempenho defensivo dos últimos cinco anos, se contabilizados os primeiros 20 jogos da equipe em competições oficiais. Foram 18 gols sofridos no período (0,9 por jogo), número alto se comparado ao recente histórico da equipe nesse quesito.
 
      
 

 
  Desempenho do Corinthians nos 20 primeiros jogos desde 2015

2015: 10 (gols sofridos); 16 (vitórias); 4 (empates); 0 (derrotas)
2016: 12 (gols sofridos); 14 (vitórias); 3 (empates); 3 (derrotas)
2017: 12 (gols sofridos); 11 (vitórias); 7 (empates); 2 (derrotas)
2018: 13 (gols sofridos); 11 (vitórias); 3 (empates); 6 (derrotas)
2019: 18 (gols sofridos); 09 (vitórias); 8 (empates); 3 (derrotas)

Fonte: Espião Estatístico
 
 

 
  Em sua temporada de estreia, Carille afirmou que "começaria a organizar a equipe a partir da defesa", e assim o fez. Em 2017, no mesmo intervalo, o Timão sofreu apenas 12 gols (0,6 por jogo), conquistando 11 vitórias, três empates e duas derrotas. Na temporada seguinte, o técnico viu a sua defesa ser vazada por 13 vezes, o suficiente para levar o time ao bicampeonato paulista.

Nesse ano, porém, os resultados não têm sido os mesmos. A dupla Henrique e Manoel não tem agradado os torcedores e a alta rotatividade da formação titular da zaga desde o ano passado, destoa do padrão apresentado pela equipe. Somente em 2018, o Corinthians utilizou cinco duplas de zaga diferentes ao longo da temporada.

Desde o retorno à Série A, em 2008, o Corinthians teve como marca registrada a composição de sistemas defensivos sólidos e que mantiveram um bom rendimento ao longo dos anos.
 
 

Corinthians tem o pior desempenho defensivo dos últimos cinco anos

 
  Nesse período, algumas duplas se destacaram, sobretudo as que conquistaram títulos com a camisa alvinegra. No título inédito da Libertadores em 2012, Chicão e Leandro Castán formaram a zaga corinthiana, que terminou a competição sem derrotas. O Corinthians campeão brasileiro de 2015 contava com Gil e Felipe. A dupla, que teve seu auge na temporada, chegou ao 21º jogo do ano invicta e com apenas 10 gols sofridos.

Nos casos listados acima, as parcerias demoraram a vingar. Contratado no início de 2010, Castán levou quase dois anos para alcançar a titularidade e formar a dupla vitoriosa com Chicão, que defendia o clube desde 2008. Gil, contratado em 2013, e Felipe, em 2011, também tiveram que aguardar oportunidades para se firmarem no time.

Já a composição atual veio logo após a contratação de Manoel, que chegou com status de titular para ser o companheiro de Henrique na defesa.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Caio Tatesawa (Globo Esporte)