Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
 

Com base nas informações atuais, veja quais são as novas receitas do Corinthians

 
       
 

O Corinthians ainda quer contratar Arana, Romarinho e Love. Existem receitas para bancar todas essas contratações?

 
  Por:

Voz da Fiel

25/01/2019 10:18:15  
       
 
 
 
       
     
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  O Timão já gastou mais de 20 milhões de reais em reforços, estuda contratar Guilherme Arana e Romarinho por preços altos e paga salários altos para seus dois atacantes.

Especula-se que o clube fez uma proposta de compra por R$ 30 milhões pelo Guilherme Arana e R$ 18 milhões por Romarinho. Além disso já paga um salário próximo aos R$ 500 mil para o atacante Boselli e tem um acordo parecido caso Vagner Love consiga a sua liberação do time turco.

Nos baseamos em todas as informações que já foram divulgadas e vamos apresentar agora para que você possa ter uma ideia de quanto o Corinthians realmente dispõe de receitas.

Novas Receitas

Sobre a parceria com o banco BMG muitos valores foram ditos e após divulgação de uma ata foi revelado que o valor anual dessa parceria seria de R$ 12 milhões ao ano. Isso está sendo uma grande decepção para nós torcedores, uma vez que o valor real não foi divulgado e pela imprensa saíram diversas informações desencontradas com valores muito superiores.

No novo acordo de televisão as receitas do Corinthians serão bem maiores, só o pay-per-view o valor irá aumentar de R$ 40 milhões por ano para R$ 110 milhões por ano, serão R$ 70 milhões a mais nos cofres do clube.

A partir de agora o Corinthians tem a propriedade sobre a publicidade das placas na Arena Corinthians e no acordo firmado o clube terá mais R$ 15 milhões por ano.

A camisa conta agora com seis propriedades de patrocínios fechadas e o único espaço disponível são as axilas que não tem o espaço ocupado desde a época do Ronaldo Fenômeno.
 
      
 
 
 
  Espaços no uniforme renovados/novos parceiros

O Corinthians conseguiu manter os espaços de publicidade que já estavam ocupados, seja por contratos ainda vigentes, renovando com os seus parceiros e até trazendo novos anunciantes.

Veja os valores:

- Nike - US$ 7,5 milhões (fornecedora de material esportivo)
- Positivo - R$ 6,5 milhões (parte superior das costas)
- Joli - R$ 4 milhões (parte inferior das costas)
- Pro Evolution Soccer (PES 2019) - R$ 3,5 milhões (barra frontal)
- Universidade Brasil - R$ 2,4 milhões (ombro)
- Poty - R$ 2 milhões (calção)

Com essas receitas a diretoria do Corinthians espera poder bancar as novas contratações e manter os pagamentos em dia da folha salarial do departamento de futebol.

Resta saber se todas essas informações serão confirmadas pelo clube como verdadeiras e se isso será o suficiente para o Corinthians manter uma equipe competitiva sem a necessidade de passar por um outro desmanche em um futuro próximo.