& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Cássio supera Ronaldo e Gylmar em média de pênaltis e perde de Dida

 
       
 

o goleiro Cássio está quebrando todos os recordes no gol do Corinthians

 
  Por:

Voz da Fiel

04/03/2019 08:27:40  
       
 
 
 
       
   Cássio supera Ronaldo e Gylmar em média de pênaltis e perde de Dida   
  Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians  
       
  Cássio chegou à marca de 16 pênaltis defendidos pelo Corinthians na classificação alvinegra diante do Racing, em Avellaneda, na última quarta-feira (27). Após sair de campo como herói, o goleiro passou a ser comparado com outros ídolos do clube paulista, como Gylmar, Ronaldo e Dida.

Cássio, com as duas defesas contra os argentinos, superou a média de Ronaldo, embora o ex-goleiro seja o maior pegador de pênaltis da história do Corinthians em números absolutos - foram 24 defesas em 602 jogos (média de 0,039), contra 16 intervenções de Cássio em 395 partidas (0,040).

Gylmar dos Santos Neves, goleiro que defendeu o Corinthians de 1951 a 1961, evitou 11 gols em pênaltis. Ele entrou em campo 395 vezes, com média de 0,027. Dida soma sete defesas em apenas 94 duelos. A média é de 0,074.

Cássio e Ronaldo têm similaridades: ambos somam mais defesas em disputa por pênaltis que chutes feitos durante o tempo normal. O atual goleiro corinthiano fez sete das 16 defesas nos 90 minutos, enquanto Ronaldo somou oito das 24.
 
      
 

 
  Gylmar fez todas as 11 defesas no tempo normal, enquanto Dida realizou cinco das sete defesas durante partidas. A dupla conseguiu algo que Ronaldo e Cássio não conseguiu: salvar o Corinthians duas vezes em um único jogo. Dida defendeu dois chutes de Raí no clássico contra o São Paulo na semifinal do Brasileirão 1999. Gylmar fez o mesmo contra o Combinado de Copenhage, em 1952.

O São Paulo é a maior vítima de Cássio, Dida e Gylmar. Os dois últimos defenderam três cobranças contra o rival. Cássio, por sua vez, deteve sete chutes contra o time são-paulino, dois de Rogério Ceni, em partidas distintas.

Todos os números de Gylmar e Ronaldo foram obtidos no Almanaque do Timão, do jornalista Celso Unzelte.

Gylmar (11 defesas)

1x1 Copenhague - duas defesas (1952)
5x1 Finlândia (1952)
3x1 São Bento (1954)
3x0 Uberada (1955)
2x2 Botafogo-BA (1955)
3x0 Portuguesa (1955)
4x3 São Paulo (1956)
2x2 São Paulo (1956)
0x0 São Paulo (1957)
3x1 Combinado Valencia/Metalla (1959)

Ronaldo (24 defesas)

2x1 São Paulo (1988)
2x0 Santos (1988)
0x0 Athletico - duas defesas (1988)
1x1 Portuguesa (1988)
0x0 Grêmio - três defesas (1988)
0x0 Vasco - duas defesas (1988)
1x1 Cruzeiro (1988)
2x2 Guarani (1988)
0x0 Botafogo-SP (1989)
0x0 Santos (1989)
1x0 Fluminense (1990)
2x0 Santos (1991)
2x1 Palmeiras (1992)
3x2 São Paulo (1994)
2x2 Ceará - dois defesas (1995)
1x2 Goiás (1995) 1x1 Cruzeiro (1996)
2x2 Grêmio (1996)
0x1 Atlético de Madri (1997)

Dida (7 defesas)

1x1 Guarani (1999)
3x2 São Paulo - duas defesas (1999)
2x2 Real Madrid (2000)
0x0 Vasco (2000)
3x2 Rosario Central (2000)
2x0 São Paulo (2002)


Cássio (16 defesas)

0x0 São Paulo (2013)
0x0 São Paulo (2013)
0x1 Flamengo (2014)
1x0 São Paulo (2015)
6x1 São Paulo (2015)
0x1 Fluminense (2016)
0x0 São Paulo (2017)
1x1 Inter (2017)
1x0 Grêmio (2017)
2x0 Ponte Preta (2017)
1x0 São Paulo - duas defesas (2018)
1x0 Palmeiras - duas defesas (2018)
1x1 Racing - duas defesas (2019)
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Diego Salgado (UOL)