& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Cássio sobre possibilidade de estátua diz se sentir privilegiado

 
       
 

o goleiro aprovou atuação contra a Chapecoense, nesta quarta-feira

 
  Por:

Voz da Fiel

25/04/2019 08:21:37  
       
 
 
 
       
   Cássio sobre possibilidade de estátua diz se sentir privilegiado   
  Foto: Ana Canhedo/Globo Esporte  
       
  Em uma de suas melhores apresentações no ano, o Corinthians venceu a Chapecoense por 2 a 0 - revertendo a derrota por 1 a 0 sofrida no primeiro jogo, em Santa Catarina - e classificou-se para as oitavas de final da Copa do Brasil. Boselli, que abriu o placar na Arena, nesta quarta-feira, e Cássio falaram em entrevista coletiva após o jogo.

Um dos maiores ídolos da história do Timão, o camisa 1 falou sobre o desejo de alguns conselheiros vitalícios do clube de encomendar uma estátua do goleiro. A sugestão feita por Flávio Adauto, ex-diretor de futebol alvinegro, e chegou a ser debatida nos últimos dias pelo presidente Andrés Sanchez e outros membros da diretoria. Porém, todos foram unânimes em afirmar que a homenagem seria precipitada.

- Muito feliz pelo respeito das pessoas do Corinthians, dos envolvidos, um privilegiado.Se acontecer, vou ficar muito feliz. Não sei se realmente vai acontecer, mas já me sinto privilegiado por ser lembrado.
 
      
 

 
  O jogador de 31 anos não escondeu a satisfação pela atuação da equipe na noite desta quarta. Cássio ainda justificou que o melhor desempenho do Alvinegro dentro de casa, quando comparado aos jogos fora, é mais influenciado pela postura dos adversários em Itaquera:

- Tentamos jogar sempre da mesma maneira. Em casa, ninguém se atira para cima do Corinthians. São raras as exceções que aqui vão atacar o Corinthians. A Chapecoense não ficou tanto atrás mas também não teve chance de gol. Na final do Paulistão a gente fez isso, contra Santos também, mostrar que a gente veio para ganhar e que é dono da casa. Hoje, se não foi o melhor jogo, foi um dos melhores. Sofremos poucos perigos, mais próximos do terceiro que de levar um. A gente vai ganhando confiança, sabíamos que seria difícil no começo do ano pelas mudanças. Estamos satisfeitos.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Lance