& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Carille enfrenta Tiago Nunes, o mais novo da nova geração

 
       
 

com títulos na bagagem os dois "novos" treinadores vão medir forças hoje pelo Brasileirão

 
  Por:

Voz da Fiel

19/05/2019 07:39:57  
       
 
 
 
       
   Carille enfrenta Tiago Nunes, o mais novo da nova geração   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  O Corinthians entra em campo neste domingo, às 16h (de Brasília), para enfrentar o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em duelo dos mais promissores treinadores da “nova geração”. O confronto, aliás, é quase uma prova da evolução de Fábio Carille: será a primeira vez que ele enfrentará um rival que surgiu no futebol profissional depois de si.

Já tarimbado com o título da Copa Sul-Americana, no ano passado, além de uma campanha impressionante de recuperação no Campeonato Brasileiro, o gaúcho de 39 anos surge como prodígio dos técnicos brasileiros, mais ou menos como se via Fábio Carille em 2017.
 
      
 

 
  Naquela ocasião, o corinthiano acabara de ver a equipe desperdiçar uma vaga na Copa Libertadores da América apostando em nomes como Oswaldo de Oliveira e Cristóvão Borges pós-saída de Tite. De maneira impressionante, porém, desbancou os rivais no Campeonato Paulista e ainda levou o título do Brasileiro, superando o muito mais rico Palmeiras na reta final.

Na atual temporada, mesmo vistos em consenso como bons técnico, tanto Carille quanto Nunes têm recebido mais críticas do que estavam acostumados até então. Mais velho da dupla, do alto dos seus 46 anos, o corinthiano é quem mais tem sido alvo de reclamações.
 
 

 
  Campeão do Paulista pela terceira vez seguida e, ainda que pese a derrota em casa para o Flamengo, na última quarta-feira, vivo em todas as competições, o comandante corinthiano é cobrado para apresentar um futebol mais bem jogado ofensivamente. Com cinco pontos em quatro jogos no Brasileiro, um triunfo na Arena da Baixada poderia ajudar nessa imagem da equipe.

Do outro lado, o treinador dos paranaenses é visto como quase imbatível em casa, onde já tem um histórico 3 a 0 sobre o Boca Juniors na temporada, mas sofre atuando longe dali. São cinco vitórias em cinco jogos como mandante, um empate e quatro derrotas como visitante. Para este domingo, porém, não há muito o que reclamar da estatística.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Tomás Rosolino (Gazeta Esportiva)