Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
 

Carille diz que a posição de centroavante está em aberto

 
       
  Segundo Marcelo Braga (Globo Esporte),

o técnico deixa aberta a briga no ataque e fala sobre a possibilidade de receber mais reforços nas próximas semanas

 
  Por:

Voz da Fiel

14/01/2019 08:06:24  
       
 
 
 
       
     
  Foto: Marcos Ribolli/Globo Esporte  
       
  O treinador quer decidir a equipe considerada titular até quarta-feira, deixou aberta a briga pela posição de centroavante.

O técnico quer definir os titulares da estreia no Paulistão até quarta-feira. O Timão faz o primeiro jogo no estadual diante do São Caetano, domingo, às 17h, em Itaquera.

Carille quer uma disputa bastante acirrada pelo lugar de “referência” no ataque. Gustagol foi titular (e fez gol) contra o Santos. Roger entrou no segundo tempo. O elenco ainda conta com Jonathas, não relacionado para o amistoso. Mauro Boselli se apresentará nos próximos dias como a principal contratação para a temporada. Mesmo assim, a direção ainda tenta a contratação de Vagner Love.

– Foi algo que ainda na Arábia conversando com a diretoria eu coloquei isso. O Cruzeiro tem quatro atacantes. Vamos ter um pouquinho de paciência. A princípio, todos estão brigando por espaço – afirmou.
 
      
 
 
 
  Mas o treinador ainda quer reforços. Ele disse que a direção segue de olho na situação de Vagner Love na Turquia.

– O Vagner Love é um dos jogadores que estão no radar, assim como muitos. Jogador de qualidade tem de estar perto. Se tiver possibilidade de trazer, tenho certeza de que o clube vai brigar. Mas já estou muito satisfeito com o que está acontecendo. Agora é responsabilidade minha e da comissão técnica para que os jogadores tenham um entendimento e um início bem legal.

Sobre o rendimento de Sornoza pelo lado esquerda, o técnico do Corinthians disse:

– Ele jogou mais por dentro (como meia), mas jogou pela direita, esquerda e até de segundo volante no Fluminense. A ideia é ter dois meias em campo. O que o Jadson fazia em 2015, com Renato Augusto por dentro e Jadson aberto, como aconteceu com Rodriguinho e Jadson em 2017... É dar rodagem para os jogadores terem um entendimento.