& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Campanha de marketing aumenta pressão sobre Rosenberg

 
       
 

um grupo de 52 conselheiros envia carta a Andrés Sanchez reclamando do diretor

 
  Por:

Voz da Fiel

21/02/2019 18:26:28  
       
 
 
 
       
   Campanha de marketing aumenta pressão sobre Rosenberg   
  Foto: Bruno Cassucci/Globo Esporte  
       
  A campanha "Corinthianismo – Fiel até o fim" fez aumentar a pressão nos bastidores sobre o diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg.

Insatisfeitos com o trabalho e algumas declarações recentes de Rosenberg, um grupo de 52 conselheiros enviou uma reclamação formal ao presidente Andrés Sanchez nesta quinta-feira. Entre os signatários da carta estão conselheiros influentes na política corinthiana, como Paulo Garcia e Osmar Stabile, que já foram candidatos à presidência do clube.

A carta tem críticas contundentes ao diretor de marketing, como no trecho a seguir:

"Que o senhor, presidente, não leve em conta o impressionante currículo de fracassos do atual diretor de marketing em todas as empresas nas quais trabalhou (incluindo-se aí nada menos do que a quebra de três bancos, Lavra, Excel e Panamericano) e duas severas punições impostas a ele, do Banco Central e CVM da Bolsa de Valores São Paulo, é difícil de entender, mas a opção é sua. Porém, se o diretor de marketing quer construir um Corinthians à sua imagem e semelhança, expondo-nos ao ridículo publicamente, desculpe, mas aí já é demais".
 
      
 

 
  Na carta, os conselheiros tratam a campanha da "religião" corinthiana como desrespeitosa e afirmam que o clube é ecumênico.

Rosenberg já vinha sendo pressionado anteriormente pela falta de um patrocínio máster. O acordo com o Banco BMG, porém, não fez as críticas cessarem, já que o valor fixo recebido pelo Timão (R$ 12 milhões ao ano) é visto como baixo por parte dos conselheiros. Nos bastidores, o diretor de marketing também é detonado por não ter conseguido vender até o momento os naming rights da Arena Corinthians e por algumas entrevistas polêmicas.

Em reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians no fim do ano passado o diretor foi alvo de vaias enquanto fazia uma apresentação.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Bruno Cassucci (Globo Esporte)