});
& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Caio Ribeiro vê Cássio, do Corinthians, como melhor goleiro do futebol

 
       
  Segundo o Globo Esporte,

comentarista afirma que goleiro garante títulos ao Timão há sete anos

 
  Por:

Voz da Fiel

15/04/2019 15:07:42  
       
 
 
 
       
   Caio Ribeiro vê Cássio, do Corinthians, como melhor goleiro do futebol   
  Foto: Marcos Ribolli/Globo Esporte  
       
  Caio Ribeiro elogiou a atuação de Cássio, destaque do Corinthians no empate sem gols com o São Paulo, domingo, no Morumbi, pela primeira final do Paulistão.

Cássio evitou gol certo de Arboleda em cabeçada após cruzamento na área, e também defendeu finalizações perigosas de Hernanes de fora da área.
 
      
 
 
 
  – O Corinthians tem um modelo de jogo fora de casa e muda ao lado do seu torcedor. Qual é o modelo? Marca, joga fechadinho e aposta na velocidade do Clayson para puxar contra-ataque. Foi assim contra o Santos e não funcionou. Ontem (domingo) foi um pouco melhor, apesar do São Paulo no segundo tempo ter envolvido e criado chances. E quando esse sistema é vazado, tem o melhor goleiro do futebol brasileiro, um monstro chamado Cássio, que, há sete anos, vem garantindo título atrás de título para o Corinthians – disse Caio Ribeiro.

Caio Ribeiro considerou acertadas as decisões da arbitragem de Luiz Flavio de Oliveira com auxílio do VAR nos lances de pênaltis de São Paulo 0 x 0 Corinthians, pela primeira final do Paulistão, no último domingo, no Morumbi.

O comentarista do Grupo Globo não viu pênalti no lance de bola na mão de Ralf, após chute de Everton Felipe. A respeito da jogada em que Hudson puxou a camisa de Henrique dentro da área, Caio Ribeiro apontou um impedimento anterior.
 
 
 
 
  – No primeiro momento, você analisa só o puxão no Henrique, mas o que foi analisado é que o Love, mesmo não tendo tocado na bola, participa do lance. O árbitro acertou – disse Caio Ribeiro.

– O juiz foi muito bem. O VAR precisa ser um pouquinho mais rápido, mas primeiro que a bola não bate na mão, bate no braço, meio que no cotovelo. E essa mão está encolhida, é uma mão próxima ao corpo. Não acho que abriu e tentou tirar vantagem. Acaba tocando. Para mim, o árbitro acertou nos dois lances. Nenhum pênalti – afirmou o comentarista.