Aqui é o lugar onde a Fíel Torcída é ouvída de verdade

       
 

BMG adiantou 8 milhões como previsão de lucros, valor é menor

 
       
  Segundo Bruno Cassucci (Globo Esporte),

o patrocínio do BMG ao Corinthians é de 22 milhões de reais anuais. A diferença de 8 milhões foram um adiantamento como uma previsão de lucros futuros

 
  Por:

Voz da Fiel

23/01/2019 08:47:53  
       
 
 
 
       
     
  Foto: Marcelo Braga/Globo Esporte  
       
  O Corinthians apresentou para a imprensa, nesta terça-feira, os moldes de sua parceria com o banco BMG, que desde o fim da semana passada ocupa o espaço máster na camisa do clube. O contrato é válido por cinco anos.

Em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, o diretor de marketing Luís Paulo Rosenberg, o presidente Andrés Sanchez e dois representantes do BMG falaram sobre o acordo: Ricardo Guimarães (acionista) e Márcio Alaor (executivo do banco).

Sem citar nomes, Andrés negou que o negócio tenha sido costurado pelo empresário Giuliano Bertolucci. E afirmou que a parceria poderá trazer reforços para o Timão.

– Não teve participação de empresários ou agências de publicidade, isso foi feito direto entre o BMG e o Corinthians. É uma coisa nova, inovadora, é uma parceria, não simplesmente um outdoor na camisa. É convocar a nação corinthiana para abrir conta, daqui a 30 dias terá a plataforma Meu Corinthians BMG. Abrindo a sua conta digital gratuitamente, poderá usar todos os produtos do banco. Minha função é brigar com o banco para ser o mais barato possível – disse Andrés.

– O BMG não tem participação nenhuma em jogadores nem hoje nem no futuro. Mas é óbvio que, por ser patrocinador máster, podemos usar o adiantamento para trazer jogadores importantes que a torcida quer. Não tem valor o patrocínio, quem vai determinar é a nação corinthiana. Cada produto que comprar, o Corinthians terá 50%. É incalculável o valor – explicou o presidente.
 
      
 
 
 
  o valor mínimo do patrocínio é de R$ 22 milhões anuais. O Corinthians já recebeu R$ 30 milhões de adiantamento, um valor que já contempla R$ 8 milhões de uma projeção mínima com lucros. Mas o acordo pode valer muito mais.

Como disse Andrés, ele dependerá da participação do torcedor.

– O tamanho dessa parceria vai ser, como o Rosenberg já disse, é ilimitado. O torcedor é que vai calibrar o valor que o Corinthians vai receber. É uma parceria ganha-ganha-ganha. É bom para o banco, que aumenta a sua base de clientes, para o Corinthians, que aumenta sua receitas, e bom para o torcedor que pode construir um time mais forte ainda – disse Ricardo Guimarães.

Trimestralmente, as partes farão uma auditoria para saber quais valores devem ser destinados ao clube alvinegro. A plataforma online contará com diversos produtos do banco, como cartão de crédito consignado, oferta de CBDs, caderneta de poupança, entre outros.

– Esse número pode chegar a R$ 50 milhões, R$ 70 milhões – declarou Luis Paulo Rosenberg.

Além do BMG, o Corinthians começa a temporada com outros cinco patrocinadores no uniforme: Poty (calção), Positivo (costas da camisa), PES (barra frontal da camisa), Joli (barra traseira) e Universidade Brasil (ombro).

No orçamento para 2019, o Timão estimou receber R$ 42 milhões em patrocínios. Com o acordo com o BMG e os parceiros citados acima, o número será bem maior do que o esperado, portanto.