x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Para Mancini a ausência da Fiel nos estádios prejudica muito o desempenho do Corinthians em campo

 
       
 

Vagner Mancini analisou a ausência da torcida e pediu apoio para a reformulação da equipe

 
  Por:

Voz da Fiel

22/02/2021 16:09:36  
       
 
 
 
       
   Para Mancini a ausência da Fiel nos estádios prejudica muito o desempenho do Corinthians em campo   
  Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians  
       
 

A ausência da torcida prejudicou o Corinthians no desempenho como mandante ao longo de 2020, resultando no pior aproveitamento da equipe em casa. No último domingo, Mancini analisou a situação e pediu o apoio do torcedor, mesmo que à distância, para a reformulação de 2021.

Com o empate sem gols diante do Vasco, o Corinthians encerrou sua temporada como mandante com 56,3% de aproveitamento, resultado de 13 vitórias, dez empates e seis derrotas na Neo Química Arena. Questionado sobre sobre o desempenho do Timão em Itaquera, Mancini preferiu falar apenas sobre seu período no clube, mas admitiu o impacto pela falta de torcida.

 
      
 

 
 

"É uma situação diferente, vivemos hoje uma vida diferente, a pandemia fez termos que jogar sem publico e temos que nos adaptar. A gente teve dificuldade em propor, por isso também, mas em outros jogos também, com outros times, que tinham apoio na torcida. A gente tem que se adaptar rápido. Eu vi hoje (domingo) um Corinthians propondo no segundo tempo. Com dificuldade no primeiro tempo, mas se for analisar a temporada eu seria injusto. Estou aqui há quatro meses, cheguei no meio de outubro, não posso falar por toda a temporada. O importante é olhar para frente, temos que melhorar, dentro de campo, no dia a dia, e vamos em busca disso", analisou, em entrevista coletiva.

Mancini falou sobre a ausência física da Fiel na Neo Química Arena, mas garantiu que a equipe sente a presença do torcedor de outras maneiras. Assim, ele pediu que a torcida apoie o clube durante a reformulação que será feita em 2021, com o uso da base.

 
 

 
 

"Temos o torcedor, eles têm peso, e se eles não podem estar no estádio estão nas redes sociais, em outras maneiras que a gente sente. Vai ser um ano de mãos dadas, eu digo ao torcedor, de reconstrução. Talvez a gente possa causa alguma situação atípica, porque há tempos que não temos essa reestruturação, mas é importante, temos a dificuldade do clube e tenho que dar a minha participação, assim como o torcedor. Vamos lutar com alma, brigar em campo. Se a gente aceitar que o cenário é esse, tudo vai melhorar. 2021 vai ser melhor, vamos evoluir e crescer consideravelmente", projetou o treinador.

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Voz da Fiel