x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Tiago Nunes diz que queria reforços de nível europeu no Corinthians

 
       
 

O treinador se manifestou pela primeira vez sobre sua saída do Timão e analisa trajetória

 
  Por:

Voz da Fiel

07/10/2020 04:30:27  
       
 
 
 
       
   Tiago Nunes diz que queria reforços de nível europeu no Corinthians   
  Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians  
       
 

Ex-técnico do Corinthians, Tiago Nunes falou pela primeira vez sobre sua saída do clube, no começo de setembro. O treinador afirmou que durante seu período no Timão pensou não só em melhorar e transformar a instituição em campo, mas também fora dela. Tiago também disse que esperava contratações de nível europeu e que não sabia das dificuldades financeiras do clube.

Para exemplificar seu pensamento, Tiago usou Ralf e Jadson como exemplos. Os dois foram dispensados por ele, mas poderiam ser úteis. O problema é que "útil", para Tiago, era pouco.

 
      
 

 
 

– Claro que poderiam ser úteis. São atletas de qualidade. Com a bagagem que tem, poderiam ser úteis. Mas ser útil é pouco para o Corinthians. Pensava em jogadores para serem titulares do Corinthians, do Manchester City, Real Madrid, Flamengo... Ser útil é desrespeito com a carreira deles. Percebemos que tivemos buscar dentro do próprio Corinthians para sanar dificuldades. Como encarei a mudança de características de jogo, eles não iriam casar – disse Tiago, à ESPN Brasil.

– Não sabia das dificuldades financeiras. Teve o agravante da pandemia. Acabou dificultando muito o trabalho da direção, que se esforçou para trazê-los. Muitos foram oferecidos, mas precisávamos de nível europeu.

 
 

 
 

O treinador citou o Flamengo como exemplo

– Jogadores como o Flamengo vinha fazendo contratações. Não aceitamos muitos que estavam em uma prateleira abaixo para buscar os maiores. Esperávamos maiores e recusamos alguns que poderiam fazer parte desse elenco. Queríamos algo a mais. Vim convicto que Corinthians precisava buscar uma mudança de ideia de jogo e aproveitar a base. Investimos em coisas internas do clube, comunicação, em vários departamentos para se comunicarem. Gastamos mais energia nisso do que na equipe. Isso foi um erro crucial mesmo. Investir na gestão mais do que dentro de campo. Quando divide energia, enfraquece. O lado de campo meu ficou prejudicado.

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: ESPN