x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Tiago Nunes divide a culpa pela saída de Ralf e Jadson com a diretoria do Corinthians

 
       
 

O ex-treinador do Timão falou também sobre a sua relação com os jogadores do elenco

 
  Por:

Voz da Fiel

07/10/2020 04:37:48  
       
 
 
 
       
   Tiago Nunes divide a culpa pela saída de Ralf e Jadson com a diretoria do Corinthians   
  Foto: Agência Corinthians  
       
 

O técnico Tiago Nunes avaliou sua passagem pelo Corinthians e disse que todos os envolvidos no projeto, como comissão técnica e jogadores, não entregaram o esperado durante a temporada.

O ex-treinador do Timão fez uma análise mais aprofundada para explicar o que deu errado no CT Joaquim Grava neste ano.

"Eu acho que todos não entregamos o esperado, e eu me incluo nisso. A gente imaginava que produzia mais, e devia. Muitos jogos produzimos para isso e não vencemos. Tem situação que fogem do nosso controle. Hoje tenho para mim que talvez o argumento não seja relevante, mas para mim ausência da torcida foi fundamental também. A torcia faz diferença para a concentração, competitividade da equipe, atrapalha o adversário... são fatores que tem papel importante", pontuou, em entrevista.

 
      
 

 
 

"Um dos desafios foi manter o nível de atuação forte em casa sem torcedor. Eu posso falar por esse ano, claro, mas nos últimos dois o Corinthians tem dificuldades no Brasileiro, não é de agora essa dificuldade de performance. Fomos vice no Paulista sem fazer muita força. Fizemos opção por buscar sofrer menos gols e fomo para a semi. Quero dizer que esse não é base da nossa performance. Com os jogador experiente, e apostas, precisamos ter um up a mais para disputar os títulos da grandeza do Corinthians", completou.

Em seguida, o profissional comentou as conturbadas saídas do volante Ralf e do meia Jadson, que não agradaram a torcida do Corinthians. Ele ainda contou detalhes de sua relação com o elenco corinthiano.

 
 

 
 

"Primeiro que minha relação com os atletas sempre foi de alto nível educação, realçam profissional, conversei com todos individualmente mais de uma vez... a pandemia diminuiu as relações todas, atletas com impressa, isso também atrapalhou porque gera muita especulação. Tem a moda dessa de perder o elenco quando não tem resultado, eu não vi atleta fazer corpo mole, se prejudicar, sua carreira... nossa relação sempre foi franca. Não quer dizer que ou amigo de todos, como é normal. Existe uma máxima que o treinador tem 11 amigos, 7 a 8 que estão mais ou menos que são banco, e o resto não. Isso é em todo lugar. Sobre Ralf e Jadson, acabou vindo para mim essa responsabilidade, porque o clube me deu essa autonomia. Eles estavam na lista que era para desempenhar uma ideia que não faz parte do nossos plano, falei para a direção, para o grupo de atletas... foi desse jeito, sempre com respeito. Agora como eles foram comunicadores, de que forma, isso não fui eu, eu não estava nem no clube, nem foi me pedido isso. Fica meu respeito a eles, sei que gerou muita polemica, mas e m nenhum momento desrespeitei os dois, fui claro, transparente, e foi escolha pelo perfil mesmo", concluiu.

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: ESPN