x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Sócio do Corinthians que cobrou Duílio é agredido dentro do Parque São Jorge

 
       
 

O sócio apareceu em um vídeo, no mês passado, cobrando Duílio Monteiro Alves

 
  Por:

Voz da Fiel

04/10/2020 17:06:13  
       
 
 
 
       
   Sócio do Corinthians que cobrou Duílio é agredido dentro do Parque São Jorge   
  Foto: Agência Corinthians  
       
 

Sócio do Corinthians que no mês passado apareceu em vídeo cobrando Duílio Monteiro Alves, candidato à presidência do clube, foi agredido neste sábado (3) no Parque São Jorge. Os agressores não foram identificados e não foi registrada ocorrência, apesar de policiais terem comparecido ao local.

Luiz Pivolt, crítico da atual gestão, sofreu escoriações leves e foi abordado por seguranças que registraram o fato para tomarem providências internas. Procurado pela reportagem, ele disse que não dará entrevista até o caso ser analisado no clube, seguindo trâmites previstos no estatuto.

A agressão foi relatada por dois conselheiros e um associado. Importante dizer que não há acusação de envolvimento direto ou indireto de Duílio no episódio. No site do Corinthians ele ainda aparece como diretor de futebol, mas anunciou ter se afastado do cargo para se dedicar à campanha eleitoral. O pleito acontece em novembro.

 
      
 

 
 

De acordo com o relato, Pivolt estava no banheiro do Bar da Torre, no Parque São Jorge, por volta das 17h30, quando foi abordado por dois homens que questionaram a maneira ofensiva como ele se dirigiu a Duílio na ocasião em que o vídeo foi gravado. No episódio, o sócio acusou o dirigente de meter a mão no bolso do clube.

Depois da abordagem de ontem, houve discussão e Pivolt foi agredido ainda dentro do banheiro. Na saída, outros homens teriam participado das agressões.

Jacinto Antônio Ribeiro, conselheiro corinthiano e diretor das categorias da base com atuação no time sub-23, estava no banheiro com seu filho. Ele disse que, enquanto esteve lá, só presenciou discussão e empurra-empurra, sem agressões. Afirmou também que ele e o filho mão se envolveram na confusão.

 
 

 
 

Antes da confusão, Pivolt, com a ajuda de um amigo, conversou com Andrés Sanchez para pedir uma reunião com o objetivo de falar sobre problemas do clube.

A conversa foi por volta das 13h30, na saída do Parque São Jorge. Inicialmente, o presidente corinthiano rejeitou o papo pelo fato de o associado ter ofendido Duílio. Mas os dois acabaram conversando amistosamente. Caveira, como é conhecido o segurança de Andrés, ficou de intermediar o agendamento da reunião entre ambos.

O presidente alvinegro não fala com o jornalista do UOL que assina esse texto, por isso não pôde ser ouvido. Também, vale destacar que, não há acusação de participação direta ou indireta de Andrés no episódio de agressão.

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Perrone (UOL)