x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Roberto de Andrade deve assumir o futebol do Corinthians em 2021, junto com Alessandro

 
       
 

Ex-presidente do Corinthians entre 2015 e 2018 desponta como favorito para a diretoria

 
  Por:

Voz da Fiel

29/12/2020 17:15:32  
       
 
 
 
       
   Roberto de Andrade deve assumir o futebol do Corinthians em 2021, junto com Alessandro   
  Foto: Agência Corinthians  
       
 

Conforme já divulgado aqui no site Voz da Fiel, Alessandro aceitou o convite feito por Duílio para ser o gerente de futebol do Corinthians a partir do ano de 2021.

Ao que tudo indica, Roberto de Andrade deve também assumir uma função no departamento de futebol do clube. A escolha do novo diretor de futebol do Corinthians tem sido interpretada por pessoas que fazem parte da equipe de transição de Duílio Monteiro Alves como uma das decisões mais complicadas a ser tomada pelo próximo presidente do clube.

Nos últimos anos, o posto foi ocupado justamente por Duílio, eleito em novembro para um mandato que terá início em 4 de janeiro de 2021 e com validade até o fim de 2023.

 
      
 

 
 

O sucessor de Andrés Sanchez sabe da importância da função, vista por muitos torcedores e sócios corinthianos como "carro chefe" da gestão, tamanha influência e repercussão de acertos e erros daquele que será responsável por negociar contratações, rescisões e montar o planejamento junto da comissão técnica.

Por isso, neste momento, não há expectativa maior no Parque São Jorge do que saber quem assumirá o departamento de futebol a partir do ano que vem. Roberto de Andrade é, de fato, o favorito. Ele presidiu o Corinthians entre 2015 e 2018.

Duílio ainda não fez o convite, tem refletido sobre o assunto e ouvido seus pares, inclusive o ex-lateral Alessandro Nunes, e deve retardar a decisão até a primeira semana de janeiro.

 
 

 
 

Apesar de toda cautela de Duílio, é improvável que outro nome seja escolhido. Veja abaixo os motivos.

Quebra de tradição

Para começar, a escolha, se confirmada, levaria um recado indireto e importante aos sócios e, principalmente, para grupos oposicionistas, que é o fato de Roberto de Andrade não ter qualquer pretensão em ser presidente do Corinthians, novamente.

Desde que o grupo "Renovação e Transparência" assumiu o poder, no segundo semestre de 2007, à exceção de Andrés Sanchez, os outros três presidentes que o clube teve ganharam notoriedade justamente por terem assumido o departamento de futebol em algum momento.

 
 

 
 

Foi assim com Mário Gobbi Filho, o próprio Roberto de Andrade e agora com Duílio Monteiro Alves.

Diante das promessas de um mandato independente, com quebra de alguns paradigmas e intenção em unir o clube, o cenário aventado é bem visto por Duílio e seus aliados. Seria uma oportunidade de eliminar, logo de cara, qualquer desgaste neste sentido.

O movimento poderia gerar a Duílio, segundo avaliações de quem está por perto, mais tolerância e também confiança por parte daqueles que suspeitaram das palavras do então candidato durante o período eleitoral.

Experiência

Duílio pretende trocar todos os diretores do Corinthians. Mas, no critério do próximo presidente, ter o conhecimento da área está entre os requisitos prioritários. Dificilmente, Duílio chamará alguém para compor a equipe diretiva que não tenha qualquer tipo de experiência prática.

 
 

 
 

Este é mais um ponto que pesa a favor de Roberto de Andrade, pois foi ele o diretor de futebol do clube entre dezembro de 2010 e janeiro de 2014, época que o Corinthians, entre acertos e erros, construiu times memoráveis e conquistou Brasileiro, Libertadores, Mundial, Paulista e Recopa Sul-Americana.

Afinidade

Nenhum outro diretor do Corinthians deve receber tanta atenção de Duílio Monteiro Alves pelos próximos anos. Por causa da importância dada ao futebol, nada mais normal que a relação do presidente com o responsável pelo departamento seja bastante estreita.

Este é outro ponto que ajuda a fazer de Roberto de Andrade o favorito ao posto. Entre 2012 e 2015, Duílio foi diretor-adjunto de futebol e trabalhou diretamente com Roberto.

Em 2015, aliás, quando Roberto já ocupava a presidência, o Corinthians foi campeão brasileiro com um elenco caro e em meio a uma crise financeira. Juntos, eles conseguiram contornar os problemas e manter o time focado no objetivo, apesar de atrasos no pagamento de compromissos assinados junto a jogadores e comissão técnica.

 
 

 
 

Apesar de boatos no clube sugerirem que a relação entre Roberto de Andrade e Andrés Sanchez ficou consideravelmente desgastada com o passar dos anos, versão que nunca foi confirmada pelas partes, há um certo consenso também de que com Duílio Monteiro Alves nunca houve problema neste sentido.

Personalidade

Roberto de Andrade tem um perfil reconhecido por ser direto nas conversas, sempre franco, sem muitas voltas na hora de passar algum recado. Quem o acompanhou nos últimos anos garante que o tom, na maior parte das vezes, é sereno, firme e com abertura para ouvir contrapontos.

Duílio Monteiro Alves preza pelo bom relacionamento com elenco e comissão técnica, e é profundo crítico de posturas explosivas, com ar ditatorial, no ambiente interno.

Mesmo com personalidades distintas, Duílio enxerga em Roberto algumas semelhanças com seu modo de trabalhar enquanto diretor de futebol, e vê com bons olhos a possibilidade de manter o clima harmonioso que há no CT Joaquim Grava, tanto entre membros da direção quanto no dia a dia ao lado de atletas e comissão técnica.

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Gazeta Press