x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Mancini vê empate como divisor de águas no Corinthians e diz que árbitro perdeu a mão

 
       
 

O Corinthians teve dois expulsos contra o Grêmio, jogando em casa

 
  Por:

Voz da Fiel

23/11/2020 06:31:25  
       
 
 
 
       
   Mancini vê empate como divisor de águas no Corinthians e diz que árbitro perdeu a mão   
  Foto: Marcos Ribolli/Globo Esporte  
       
 

Técnico do Corinthians, Vagner Mancini fez uma análise do empate sem gols com o Grêmio, na noite deste domingo, na Neo Química Arena. O Timão teve Marllon e Oterro expulsos. Com dois jogadores a menos, a partida se transformará em um exemplo para o treinador.

– Não tenha dúvida de que vou usar esse jogo como um divisor de águas, não só pela parte de entrega, tática, como também de parte técnica, onde fomos muito bem também. Tivemos jogadas construídas com menos um e menos dois. O técnico e a equipe vão buscando argumentos para sustentar o que está sendo feito, isso é importante. Óbvio que todo atleta sabe que tem que haver entrega em campo, mas muitas vezes você não consegue tirar do atleta o que ele pode – disse.

 
      
 

 
 

– Mostramos que eles são capazes de dar não só entrega, como também um bom futebol. Isso mostra que talvez a gente esteja em outro patamar, não só de parte física como técnica. Eu não gosto de mostrar vídeos de outros times, gosto de mostrar dos nossos jogadores. Certamente, muitas imagens serão tiradas deste jogo. É importante quando o atleta se vê no vídeo sabendo que fez coisa boa – ressaltou Mancini.

– Foi um marco, porque enfrentamos o Grêmio com dois a menos com uma postura digna.

 
 

 
 

Naturalmente, Mancini foi questionado sobre a atuação do árbitro da partida, Caio Max Augusto Vieira. Para ele, o juiz do Rio Grande do Norte "perdeu a mão" ao expulsar Marllon depois de ter deixado passar, na visão do treinador, o que deveria ter sido um cartão vermelho para Darlan, do Grêmio.

– Sinceramente, não vi direito o lance do Marllon. Antes, deveria ter sido expulso o Darlan. Aí ele já perdeu um pouco a mão. Na expulsão do Otero, acho que os dois cartões foram normais. O que não foi normal é que o Otero recebe uma falta antes do lance. Também é um lance muito questionado. Ele acabou deixando a jogada seguir e na sequência ele (Otero) foi expulso. Não tenho nada a falar da expulsão, mas tenho a falar da não expulsão do Darlan e da falta no Otero – afirmou.

 
 

 
 

– Não tenha dúvida que a arbitragem acabou tendo um peso excessivo. Não gosto de falar de arbitragem porque pode soar como desculpa, mas as duas expulsões tiveram pesos diferentes. Eu vi uma equipe com dez e com nove, sustentando bem a equipe do Grêmio, que é uma das cinco que vai brigar pelo título da Libertadores, da Copa do Brasil e do Brasileiro. Ter de jogar com nove jogadores diante de uma equipe poderosa, você tem de se apresentar bem. Diante do que eu vi, um ponto foi muito importante, porque ele valoriza o que foi feito com nove em campo, e talvez a gente lamente não ter vencido, pelas chances, o que seria o ponto alto. Mas, esse ponto também será importante para que a gente possa mostrar aos atletas o que tem de ser feito em campo.

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Globo Esporte