x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Mancini comemora, mas faz alerta sobre queda física e despista sobre Cássio

 
       
 

agner Mancini exaltou a conquista logo na sua estreia à frente do time

 
  Por:

Voz da Fiel

15/10/2020 07:01:17  
       
 
 
 
       
   Mancini comemora, mas faz alerta sobre queda física e despista sobre Cássio   
  Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians  
       
 

O Corinthians conseguiu uma importante vitória na noite desta quarta-feira, em cima do Athletico-PR, na Arena da Baixada. Os três pontos tiraram a equipe alvinegra da zona de rebaixamento e também findaram a série de cinco rodadas sem triunfar no Campeonato Brasileiro.

Em entrevista coletiva após o jogo, Vagner Mancini exaltou a conquista logo na sua estreia à frente do time, fez elogios especiais a Xavier e Walter e não deixou de apontar os problemas, como a queda física da equipe no segundo tempo.

Quando questionado sobre a possibilidade de Cássio não voltar como titular no próximo domingo, contra o Flamengo, Mancini elogios suas opções e não cravou nenhuma escalação.

 
      
 

 
 

Escolha por Xavier

“Não tenha dúvida que a gente sabe o que está acontecendo dentro dos outros clubes, antes da minha chegada eu vi alguns jogos do Corinthians, vi a entrada do Xavier, fiz um treinamento ontem à tarde onde eu no plano tático fiz a entrada de vários jogadores e quando o Xavier entrou na equipe que seria titular ele demonstrou que poderia ser útil naquela função. O treinamento só comprovou aquilo que eu já tinha de impressão de fora e por isso segui a risca a minha intuição, achei que era o momento da volta do Xavier e fiquei muito feliz com o que ele realizou em campo”.

Importância da vitória

“Não tenha dúvida que significou muito. Era uma vitória que buscávamos depois de um início de jogo bom, onde no primeiro tempo a equipe incomodou mais, já na segunda etapa, não. O time acabou afastando demais e deu muito campo ao Athletico. Óbvio que temos de corrigir, é o primeiro jogo, serve até como laboratório, análise, para que a gente possa detectar aquilo que tem de ser consertado, mas o fundamental foi vencer, diante de todos os problemas. Uma vitória que nos traz paz e foi extremamente comemorada no vestiário, porque nós sabemos como foi difícil, com um a menos após a expulsão do Bruno Méndez, a equipe foi lá, fez o gol e leva pontos valiosos nessa aluta para sair da situação desconfortável que nos encontramos”.

 
 

 
 

Chance para Walter

“O Walter fez um belo jogo, realmente, na minha opinião foi o melhor em campo disparado, em todos os sentidos, pela liderança, boas defesas. É tudo muito cedo, muito novo, temos de analisar todas as possibilidades, Cássio também é um grande goleiro, felizmente temos dois ou até quatro bons goleiros, e no momento que for necessário a troca ou a entrada de um jogador que não vinha jogando, vamos ter. Isso mostra a qualidade do elenco. Se algum outro atleta hoje teve um desempenho melhor do que vinha tendo, ótimo, porque queremos recuperar todos os jogadores”.

Reflexo da vitória

“Não tenha dúvida que é o cenário ideal. Você estrar num jogo difícil, fora de casa, num campo sintético, então, tínhamos “n” detalhes que poderiam dificultar a partida e viemos, fizemos um jogo bom no primeiro tempo, caímos muito na segunda etapa, não só em termos táticos e técnicos, mas físico também. Nada melhor do que estrear vencendo. É muito importante que a paz retorne para que a gente possa desenvolver o nosso melhor”.

 
 

 
 

Mudanças táticas

“Difícil saber ao certo o que mudou. O que vai mudar eu posso dizer. A maneira de jogar vai mudar, vai ser um time mais agressivo, que marque melhor, que tenha mais velocidade de jogo, mas é muito cedo ainda para que eu possa exigir dos atletas. O que eu vi hoje foi uma dedicação fora do normal, que tem de existir num clube com essa marca do Corinthians, mas ainda distante do que eu julgo ideal. Mas, ao mesmo tempo, nós chegamos a uma vitória importante, que pode dar um pouco de folga para todo mundo reflita sobre os erros que vinham acontecendo”.

Início de uma transformação

“Eu já vi algumas coisas significativas, acho importante a gente falar sobre isso, porque são momentos onde a gente faz uma análise de tudo que está acontecendo. Eu cheguei há dois dias apenas, tem muita coisa ainda para acontecer. Volto a dizer, a cara do Corinthians tem de ser modificada, não está bom, a gente sabe disso aí, mas foi muito importante a vitória, porque vindo uma vitória já no primeiro jogo, você consegue elaborar mudanças de uma forma mais rápida. Importante que esse otimismo volte”.

 
 

 
 

Falta de zagueiro contra o Flamengo

“Nós temos de dar uma boa analisada na base, vermos se temos algum atleta à disposição, numa emergência eu sei que Xavier também faz zagueiro, óbvio que a expulsão nos deixou somente com dois atletas para um jogo dificílimo, essas coisas a gente vai daqui até sábado, analisar com calma”

Problemas no segundo tempo

“Sobre o distanciamento das linhas, ela passou a acontecer depois que o time caiu fisicamente, e aí houve também uma quebra no sistema tática, o atleta, mais cansado, passa a errar mais passes. Tecnicamente e taticamente, a gente depende muito do aspecto físico. Óbvio que houve uma mudança de metodologia, que talvez não foi sentida ainda, porque foram só dois treinos, é muito pouco, mas ao longo do tempo, com certeza a gente vai dar uma acertada, o nível de organização precisa ser melhor para que você parta o aspecto individual. Antes, a gente tem de organizar para isso”

Expectativa para pegar o Flamengo

“Olha, é um jogo de gigantes. O Flamengo vem há cerca de um ano com um excelente time, jogando bem, altamente ofensivo. Mas é um duelo de gigantes. Corinthians nestes momentos tende a crescer. Vou intimidar meus atletas para que eles possam melhorar em todos os sentidos: aspectos emocional, parte tática, técnica e física não temos tempo. Mas, no emocional talvez a gente consiga tirar algo extra. Jogo duríssimo para medir em que estágio estamos no campeonato”.

 
 

 
 

Condição física de Cazares

“Eu tive a chance de ter o Cazares como atleta no Atlético-MG recentemente, a olho nu te falo que está muito distante do jogador fantástico que foi lá. Não temos muito tempo para isso, há necessidade acelerar processos para que nos ajude em campo, por isso a opção de deixar no banco para participar de uma parte do jogo. Eu acredito que um tempo seria necessário para ele entrar em forma realmente. Como não temos esse tempo, vamos ter que acelerar o processo dentro de campo. E a minha intenção é usá-lo por dentro, que é onde rende mais. Mas, eventualmente, dos lados, também”.

Repetição do time

“Olha, eu sinceramente, acho que quanto mais eu mexer, mais tempo vou demorar para mudar o padrão tático da equipe. Neste momento, é importante repetir o máximo que puder dentro de uma condição física para desenvolver um padrão que espero do time. Algumas alterações terão que ser feitas, mas a minha cabeça é para manter o que está sendo feita a partir deste princípio, e ai fazer as mudanças necessárias”.

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Gazeta Press