x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Há 22 anos, vitória sobre Cruzeiro dava bicampeonato brasileiro ao Corinthians

 
       
 

Timão precisava vencer a partida para levantar a taça

 
  Por:

Voz da Fiel

23/12/2020 12:44:04  
       
 
 
 
       
   Há 22 anos, vitória sobre Cruzeiro dava bicampeonato brasileiro ao Corinthians   
  Foto: Paulo Pinto/Estadão  
       
 

Há 22 anos, uma final muito equilibrada de Campeonato Brasileiro chegava ao fim. No dia 23 de dezembro de 1998, o Corinthians superava o Cruzeiro pela terceira e decisiva partida da decisão do Brasileirão por 2 a 0, e se tornava bicampeão da competição.

Naquele dia, o técnico Vanderlei Luxemburgo escalou o Corinthians com Nei; Índio, Batata, Gamarra e Sylvinho; Rincón, Vampeta, Marcelinho e Ricardinho; Edílson e Mirandinha. Nos dois primeiros jogos, dois empates: 2 a 2 no Mineirão e 1 a 1 no Morumbi. O Timão partiu para cima da equipe mineira empurrados pelos mais de 57 mil pagantes que foram ao Morumbi naquela tarde.

 
      
 

 
 

Apesar da pressão e de criar algumas oportunidades, o Corinthians passou longe de assustar o Cruzeiro pela falta de precisão nas finalizações, algo que também aconteceu do outro lado.

As emoções ficaram reservadas para os últimos 45 minutos daquela série. A primeira boa chance veio com Marcelinho, com cinco minutos. Boa troca de passes no meio de campo resultou em chute da entrada da área do camisa 7 que parou em Dida. Pouco tempo depois, foi a vez de Dinei, que entrou no segundo tempo no lugar de Mirandinha, arriscar de longe e fazer novamente o goleiro cruzeirense trabalhar.

 
 

 
 

A resposta veio em cobrança de falta de Djair, que soltou o pé e obrigou Nei a se esticar para defender a finalização. Antes de abrir o placar, o Corinthians ainda parou mais uma vez em Dida. Dinei deixou Marcelinho em boa condição de marcar, mas o goleiro deixou o gol para disputar a bola com o meia e ficar com ela.

Depois não teve jeito. Dinei deu outro passe primoroso, desta vez para Edílson. O atacante só teve o trabalho de driblar Dida e empurrar para o gol, aos 25 minutos da etapa final. Dez minutos mais tarde, Dinei mostraria novamente que era o cara daquela final.

 
 

 
 

O camisa 18 recebeu lançamento, partiu para cima do marcador e cruzou para achar Marcelinho, que com um mergulho cabeceou sem chances de defesa.

Com os 2 a 0 no placar, bastou ao Timão segurar o resultado por mais alguns minutos para enfim conquistar o bicampeonato brasileiro. Ainda deu tempo de Nei operar um milagre em finalização de Fábio Júnior.

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Corinthians