x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Corinthians fecha a década como a melhor defesa, em média, entre os clubes que disputaram a Série A

 
       
 

Timão foi o clube de Série A que teve o menor índice de gols sofridos entre 2011 e 2020, em partidas oficiais, confirmando estilo de jogo que enfatiza fortalecimento do setor defensivo

 
  Por:

Voz da Fiel

31/12/2020 08:18:40  
       
 
 
 
       
   Corinthians fecha a década como a melhor defesa, em média, entre os clubes que disputaram a Série A   
  Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians  
       
 

O Corinthians encerra esta década em um ano de muita oscilação, mas o restante do período foi de muitas glórias e grandes momentos. E o caminho para essas conquistas foi trilhado por muito mérito da qualidade do setor defensiva, uma característica do clube desde o fim da última década. Por essas e outras, o Timão foi a melhor defesa do país, em média, entre 2011 e 2020.

Em um levantamento envolvendo clubes que disputaram a Série A do Brasileirão nesse período, o Alvinegro foi aquele que teve os melhores índices de defesa do Brasil. Contando todos os jogos oficiais disputados pelo Corinthians nesta década, foram 668 partidas e 548 gols sofridos, o que resulta em uma média de 0,82 tento sofrido por duelo.

 
      
 

 
 

A média já seria baixa por ser inferior a um gol por jogo, mas ela é ainda menor como foi visto no parágrafo anterior. Não é à toa que em quatro desses últimos dez anos, o Timão teve a menor médica de gols sofridos entre os clubes de Série A: em 2011, com 0,86, em 2012, com 0,77, em 2013, com 0,61, e em 2017, com 0,69. Todos anos em que o clube saiu com pelo menos um título na mão.

Esses números corroboram com a tese de que o Corinthians é um time que tem por característica um forte sistema defensivo, algo que se buscou alterar no início deste ano com a chegada de Tiago Nunes, mas em campo os resultados não foram vistos e foi preciso voltar para as origens com a contratação de Vagner Mancini, que reorganizou o setor e hoje colhe frutos.

 
 

 
 

Antes da chegada do novo treinador, a média era de um gol sofrido por jogo (33 gols sofridos em 33 jogos oficiais), já sob o comando de Mancini a média baixou para 0,86 (12 gols sofridos em 14 jogos oficiais). A intenção, como foi dito várias vezes pelo técnico, era ajustar o time a partir da defesa e voltar a jogar como Corinthians, se referindo ao estilo mais forte na defesa.

Em contrapartida, o ataque não teve todo esse destaque, o que mostra mais uma vez o quanto fez diferença um setor defensivo tão bem organizado. A média de gols marcados pelo Timão entre 2011 e 2020 foi de apenas 1,32 gol por partida (880 gols marcados em 668 jogos oficiais). Com isso, não chega nem a ser Top 15 no país no período e é o 10º colocado se pegarmos apenas o grupo dos considerados 12 maiores clubes brasileiros.

 
 

 
 

Reorganizado e fortalecido novamente dentro de sua maior característica nesta década, o Corinthians parte para o próximo período de dez anos com uma "fórmula" nas mãos para encaminhar mais uma jornada vitoriosa com títulos e competitividade com os rivais, até mesmo aqueles com poderio financeiro e técnico superior. Para o Timão da "década de 20", o sucesso começa na defesa.

Confira os números citados no texto acima

Corinthians na década (2011 a 2020)

  • 668 jogos oficiais
  • 880 gols marcados (1,32 por partida)
  • 548 gols sofridos (0,82 por partida)

 
 

 
 

Média de Gols Sofridos temporada a temporada

  • 2011 - 0,86 gol sofrido por jogo (melhor do país)
  • 2012 - 0,77 gol sofrido por jogo (melhor do país)
  • 2013 - 0,61 gol sofrido por jogo (melhor do país)
  • 2014 - 0,93 gol sofrido por jogo (5ª melhor do país)
  • 2015 - 0,81 gol sofrido por jogo (2ª melhor do país)
  • 2016 - 0,96 gol sofrido por jogo (7ª melhor do país)
  • 2017 - 0,69 gol sofrido por jogo (melhor do país)
  • 2018 - 0,83 gol sofrido por jogo (8ª melhor do pais)
  • 2019 - 0,86 gol sofrido por jogo (8ª melhor do país)
  • 2020 - 0,96 gol sofrido por jogo (6ª melhor do país)

Ranking Melhores Defesas da Década* - 12 maiores do país (2011 a 2020)

  1. Corinthians - 0,82 gol sofrido por jogo
  2. Grêmio - 0,87 gol sofrido por jogo
  3. Internacional - 0,93 gol sofrido por jogo
  4. Palmeiras - 0,96 gol sofrido por jogo
  5. Cruzeiro - 0,96 gol sofrido por jogo
  6. Flamengo - 0,99 gol sofrido por jogo
  7. Santos - 1,00 gol sofrido por jogo
  8. São Paulo - 1,03 gol sofrido por jogo
  9. Atlético-MG - 1,08 gol sofrido por jogo
  10. Fluminense - 1,10 gol sofrido por jogo
  11. Botafogo - 1,12 gol sofrido por jogo
  12. Vasco - 1,19 gol sofrido por jogo

 
 

 
 

Ranking Melhores Ataques da Década* - 12 maiores do país (2011 a 2020)

  1. Atlético-MG - 1,61 gol marcado por jogo
  2. Flamengo - 1,57 gol marcado por jogo
  3. Santos - 1,54 gol marcado por jogo
  4. Palmeiras - 1,54 gol marcado por jogo
  5. Cruzeiro - 1,54 gol marcado por jogo
  6. Grêmio - 1,46 gol marcado por jogo
  7. Fluminense - 1,46 gol marcado por jogo
  8. São Paulo - 1,46 gol marcado por jogo
  9. Internacional - 1,44 gol marcado por jogo
  10. Corinthians - 1,32 gol marcado por jogo
  11. Vasco - 1,29 gol marcado por jogo
  12. Botafogo - 1,28 gol marcado por jogo

*Somente partidas como clubes de Série A

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Lance