x
x
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Conselheiros do Corinthians temem que votação das contas fique para 2021

 
       
 

Após o vazamento a reunião para votação das contas do Corinthians de 2019 foi cancelada

 
  Por:

Voz da Fiel

28/10/2020 06:20:06  
       
 
 
 
       
   Conselheiros do Corinthians temem que votação das contas fique para 2021   
  Foto: Reprodução/Internet/UOL  
       
 

A votação das contas corinthianas de 2019 segue indefinida e com chances de ser prorrogada para 2021, já em meio à nova gestão. Esse é o temor de conselheiros do Corinthians diante do último adiamento do processo, que estava marcado para abril, mas foi adiado devido à pandemia do novo coronavírus.

Dessa vez, a votação foi adiada depois de um vazamento de informações. Uma das chapinhas que buscam vaga no conselho tornou pública como os conselheiros do clube votaram nos últimos dois anos. O presidente do Conselho, Antônio Goulart, então, decidiu pelo adiamento. O caso agora está no Conselho de Ética corinthiano, que analisa o caso. Só depois de um parecer a nova data será definida.

 
      
 

 
 

Entenda o caso do vazamento

O grupo "Frente Liberdade Corinthiana" vazou e publicou como votaram os conselheiros nos últimos anos. A partir disso, dezenas de membros do órgão registraram boletins de ocorrência alegando estarem sendo ameaçados.

A reportagem apurou que a atitude do grupo liderado pelo conselheiro Heroi Vicente deixou outros grupos de oposição a Andrés Sanchez indignados. Nos bastidores, o sentimento é de que a divulgação dos dados foi determinante e acabou sendo usada como “a desculpa perfeita” pelas pessoas ligadas a situação.

 
 

 
 

Por causa das ameaças, o presidente do Conselho Deliberativo, Antonio Goulart Reis, já havia transferido a reunião do Parque São Jorge para a Neo Química Arena. Na noite que antecederia o encontro, porém, a expectativa já era de uma reunião esvaziada por conta do medo que foi instaurado no ambiente.

Goulart avisou que primeiro o CD vai analisar os problemas ocorridos para depois pensar em uma nova data. Os requerimentos, inclusive, já foram encaminhados à Comissão de Ética.

O presidente Andrés Sanchez, visto pelos oposicionistas como beneficiado de toda essa confusão, segue otimista das contas serem aprovadas e chegou a manifestar seu desagrado com o adiamento da reunião por causa dos motivos postos.

 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Diego Salgado (UOL)