& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Time feminino do Corinthians atinge marca de um ano sem perder

 
       
 

técnico Arthur Elias cita diferenciais da equipe e ressalta importância do apoio do Timão à modalidade: "O clube nos dá estrutura para trabalhar". Time volta a campo nesta quarta pelo Brasileiro

 
  Por:

Voz da Fiel

19/09/2018 16:50:18  
       
 
 
 
       
   Time feminino do Corinthians atinge marca de um ano sem perder   
  Foto: Corinthians  
       
  No último domingo, com a vitória por 3 a 0 diante do Taubaté pela semifinal do Paulista, o Corinthians chegou a uma marca impressionante. O time feminino comandado por Arthur Elias atingiu o recorde de um ano sem perder: são 40 jogos, 34 vitórias e 6 empates. O investimento na modalidade tem dado o retorno não só nos números, mas em um trabalho de grande rendimento dentro do clube. Para o treinador das meninas do Timão, tal resultado é fruto da estrutura que é oferecida pela agremiação para que a equipe trabalhe, além de um grupo altamente qualificado.

- Acho que um ano sem perder mostra que o trabalho está sendo bem feito. O clube nos dá estrutura para trabalhar. Temos um grupo dedicado, qualificado. Tivemos também uma pré-temporada e tempo adequado de preparação. As jogadoras assimilam o sistema e mudamos as atletas sem perder o modelo de jogo. O rodízio tem mantido a qualidade do jogo. Um grupo qualificado – afirmou Arthur Elias, que, em dezembro de 2017, levou o Corinthians, ainda quando a parceria com o Audax existia, ao título da Libertadores feminina.
 
      
 

 
  Com time próprio desde o final do último ano, quando a parceria com o Audax foi desfeita, o Corinthians é um dos clubes que larga na frente na obrigatoriedade de time feminino para disputar a Libertadores masculina de 2019. Arthur Elias acredita que, além do Timão, o Santos é outra equipe com boa base e vantagem diante dos futuros rivais que virão. Mas Arthur Elias ressalta que a nova regra da Conmebol será importante para algo mais: incluir cada vez mais as mulheres no cenário do futebol seja em comissões técnicas, arbitragem ou na gestão dos clubes.

- Sem dúvida acho que quem começou antes está alguns passos na frente tanto na questão do conhecimento quanto estrutura para receber o feminino, para receber as vagas nas competições e também dar sequência no trabalho. Corinthians e Santos têm base e com certeza estão na frente. Torcemos muito para que a escolha dos clubes seja para olhar o futebol feminino com respeito e para o crescimento do futebol em si. O futebol precisa das mulheres participando cada vez mais dele e não há porque não dar acesso seja como comissão técnica, árbitra ou gestora. Isso elimina uma maior parte da população mundial e que precisa participar mais e com isso se fazer justiça. O desenvolvimento é importante para o crescimento do futebol. Que os clubes entendam isso para as estruturas que eles estão montando. Que o desenvolvimento seja benéfico para todos – afirmou.

O Corinthians volta a campo nesta quarta-feira pelo jogo de volta das quartas de final do Brasileiro Série A1 diante da Ponte Preta, no Parque São Jorge, às 19h30. Na primeira partida, as corinthianas venceram por 1 a 0. No sábado, é a vez do segundo confronto pelas semifinais do Paulista diante do Taubaté, às 15h.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Globo Esporte