& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Timão recebeu prêmio da Copa BR e se livrou de bloqueio judicial

 
       
 

faculdade tentou penhorar R$ 2,4 milhões; Prefeitura entra como parte interessada no processo

 
  Por:

Voz da Fiel

05/11/2018 18:21:50  
       
 
 
 
       
   Timão recebeu prêmio da Copa BR e se livrou de bloqueio judicial   
  Foto: Marcos Ribolli/Globo Esporte  
       
  O Corinthians recebeu da CBF todo o prêmio pelo vice-campeonato da Copa do Brasil, apesar de a Justiça ter determinado o bloqueio de R$ 2,4 milhões.

Em ofício apresentado no processo em que o Instituto Santanense move contra o Corinthians, a CBF informou que o prêmio foi quitado um dia antes do recebimento da intimação judicial.

O valor pago pela CBF foi R$ 20 milhões, mas só R$ 18 milhões entraram no caixa do Timão. Houve o desconto de R$ 1 milhão para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e mais R$ 1 milhão foi destinado ao Sindicato dos Atletas.

O Corinthians recebeu R$ 10 milhões antes mesmo da final contra o Cruzeiro (em data não informada), e o restante às 9h58 do dia 22 de outubro, segundo comprovante bancário.
 
      
 

 
  O bloqueio de R$ 2,4 milhões da premiação atendia a um pedido do Instituto Santanense de Ensino Superior, entidade mantenedora da UniSant Anna, que trava uma disputa com o Timão nos tribunais desde 2008.

A UniSant Anna alugava um espaço no Parque São Jorge, sede social do Corinthians, onde instalou um campus. A faculdade alega que em 2008 o Timão passou a impedir o acesso de alunos e funcionários e, então, foi à Justiça cobrar uma indenização.

O Corinthians foi condenado em primeira instância em 2010.

O processo de cobrança da dívida continua, mas agora com uma nova parte interessada: a Prefeitura de São Paulo, que tem R$ 1.634.887,68 a receber do Instituto Santanense por impostos não pagos.

A Procuradoria do Município pediu ao juiz do caso que tanto o Instituto Santanense quanto o Corinthians sejam impedidos de realizar qualquer acordo sobre a dívida fora do processo. O juiz determinou que o clube e o Instituto se manifestem sobre o pedido até a próxima quarta-feira, dia 7.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Bruno Cassucci (Globo Esporte)