& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Sheik é homenageado no Corinthians, faz balanço e projeta futuro

 
       
 

o atacante se aposenta dos campos dizendo estar cheio de vontade para nova carreira

 
  Por:

Voz da Fiel

30/11/2018 13:23:11  
       
 
 
 
       
   Sheik é homenageado no Corinthians, faz balanço e projeta futuro   
  Foto: Bruno Cassucci/Globo Esporte  
       
  Com o bom humor que lhe foi característico durante toda a carreira, Emerson Sheik se despediu do Corinthians e do futebol nesta sexta-feira. Prestes a se aposentar aos 40 anos, o atacante foi homenageado pelo Timão e concedeu entrevista coletiva na qual fez um balanço da carreira e projetou o futuro.

Ídolo do Corinthians, mas com passagens vitoriosas também por Flamengo, Fluminense e clubes do Japão e do Catar, Emerson Sheik disse estar pronto para deixar os gramados:

– Eu estou saindo. O balanço é muito positivo, agora consigo fazer uma reflexão e o sentimento que fica é de dever cumprido, por todos os clubes que passei pude honrar essas camisas, como fiz no Corinthians, uma felicidade imensa de ter a certeza de, por todos os lugares que passei, ter levado alegria a milhares de corações. Estou tranquilo, vinha planejando isso. Estou de boa, como dizem os jovens. Agora sou tiozinho – afirmou, sorridente.

Mais uma vez Sheik falou sobre a possibilidade de continuar no Corinthians, atuando em um cargo diretivo, mas disse que o seu futuro ainda não está definido.

– Ainda não tem absolutamente nada (para trabalhar no Corinthians). Já manifestei inúmeras vezes o carinho, amor e gratidão que tenho pelo Corinthians, foi uma honra vestir essa camisa por tanto tempo, e pude juntamente com outros atletas honrá-la. Não dei do futuro, vou para casa ficar um pouco com os meninos, mas se por ventura esse convite que você afirma ser real surgir de maneira oficial, para mim mais uma vez vai ser uma honra contribuir mais uma vez com o Corinthians. Não sei nem se sou merecedor, mas se acontecer vou começar do zero e me dedicar ao máximo ao que me pedirem para fazer. Mas por enquanto não tem nada, existe possibilidade, óbvio, mas não sei nem se mereço – comentou.

Antes da entrevista coletiva, Emerson foi homenageado no gramado do CT Joaquim Grava por todo o elenco do Corinthians. Ele recebeu um quadro com a foto da sua comemoração em um dos dois gols marcados na final da Libertadores de 2012.
 
      
 

 
  Polêmicas

– Algumas situações que aconteceram na minha vida não descrevem exatamente quem sou. É muito difícil falar de arrependimento, mas teve muitas coisas que aconteceram comigo que me arrependo, que não sou eu verdadeiramente, enfim. Ponto e final, acabou, isso não vai acontecer nunca mais. Não me fazia bem na época, não me fazia bem lembrar, nunca fez bem para minha família, a cobrança era grande em casa, minha mãe, foram momentos que passaram.

Idolatria no Timão

– Tenho o hábito de dizer que eu estava sendo pago para fazer tudo isso. Não consigo deixar de dividir os méritos, todas essas conquistas, jogos e gols teve a participação de mais de 70 funcionários, comissão técnica, funcionários do hotel, cozinha, imprensa, todos os setores. Me sinto honrado por ter construído uma história bacana na maior instituição do Brasil, me sinto privilegiado de ter jogado aqui, de ter feito gols importantes e de ter conquistado títulos.

Último provocador do futebol

– Assim como os nossos estádios do futebol brasileiro, o Maracanã, amavam a geral e virou Arena, que com, evoluiu. Mas o futebol perdeu um pouco da sua essência nos últimos anos, todos sabem, sou a favor das brincadeiras, apostas e zoeiras desde que de maneira respeitosa, sempre brinquei com os rivais. Uma pena que o futebol tenha perdido atletas com esse perfil. Você citou o Douglas, talvez três ou quatro mais. O futebol perde, é bacana ver brincadeiras e zoações. Aqui quem se aproxima mais é o Romero, que nem é brasileiro. Que surjam mais, que a essência volte, que as punições diminuam, ninguém pode falar nada, não pode comemorar gol com a torcida. Isso impossibilita brincadeiras e é uma pena, o futebol perde a essência.

Tite

– Ele foi um dos treinadores mais completos que eu trabalhei na carreira, trabalhei com muitos, deixar todos os outros de fora eu não consigo. Mas o Tite foi a pessoa mais incrível que conheci na minha vida inteira, como pessoa, ser humano. Minha história mudou muito a partir do momento que ele passou a me dar conselhos, me tornei um filho melhor, um pai melhor, um irmão melhor. O Tite, no futebol, foi a pessoa mais completa que eu conheci.

Jogo de despedida

– Obrigado pela pergunta, quero falar do Sheik e Amigos contra a Fome, que é um sonho de criança. Eu imaginava fazer um futebol beneficente e poder ajudar milhares de famílias. Vem uma galera muito f... Posso falar palavrão? Vem uma galera f... Fui surpreendido, vem uma galera de 1994 que ergueu o caneco para o Brasil, está bonito. Ano passado arrecadamos mais de 900 mil itens, é legal levar feijão e arroz para quem precisa. Imaginamos que não só a torcida do Corinthians, nossa briga é contra a fome, todos os outros torcedores estão convidados para trocar 1kg de alimento por ingresso para a gente ajudar muita gente. Vamos passar de 1 milhão e meio de alimentos arrecadados. É algo muito bacana.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Bruno Cassucci (Globo Esporte)