& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Semana livre promove aproximação entre Jair e elenco no Timão

 
       
 

laços do elenco com o treinador foram estreitados durante a semana de trabalho

 
  Por:

Voz da Fiel

21/09/2018 09:31:52  
       
 
 
 
       
   Semana livre promove aproximação entre Jair e elenco no Timão   
  Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press  
       
  A semana livre de jogos do Corinthians foi celebrada por Jair Ventura antes mesmo de acontecer e é vista como um “respiro” para o elenco, colocado para entrar em campo em meios e finais de semana desde a parada para a Copa do Mundo. Além do ganho técnico e físico, porém, o período serviu para que o treinador pudesse se aproximar e conhecer mais o elenco, abrindo essa mesma possibilidade aos atleta.

“Deu pra conhecer um pouco mais o Jair”, comentou o meia Mateus Vital, um dos que ganhou espaço com a pequena paralisação no alucinante ritmo de jogos encarado pela equipe. Colocado para treinar entre os titulares e provável trunfo do comandante para encarar os jogos contra o Internacional, no domingo, e o Flamengo, na quarta-feira, ele explicou como os dias criaram esse laço maior do treinador com o grupo de jogadores.
 
      
 

 
  “Essa semana foi muito boa para a gente, para o Jair impor o trabalho, uma semana cheia em que ele propôs o que pensa, a tática que ele quer, como a gente jogue”, explicou o garoto de 20 anos, que viveu a experiência de ser comandado por Fábio Carille e Osmar Loss anteriormente.

A diferença da dupla para Jair, porém, é que ambos já estavam no clube no começo do ano, podendo recepcionar nomes como Mateus Vital e companhia. Recém-chegado, assim como algumas novidades da equipe (Danilo Avelar, Araos, Douglas, Roger e Jonathas, por exemplo), o técnico tenta usar cada tempo livre nos treinos, normalmente com mais de duas horas de duração, para conversar com algum atleta específico.

“Eles têm o mesmo pensamento, muito setor defensivo com transição rápida. Tem um modo de pensar, muda de um treinador para o outro, mas nada muito radical, não”, concluiu Vital, cada vez mais por dentro do que quer o novo chefe do futebol alvinegro.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Tomás Rosolino (Gazeta Esportiva)