& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Romero tenta acabar jejum contra sua principal vítima no Timão

 
       
 

o Cruzeiro foi o time que mais sofreu gols do paraguaio com a camisa do Corinthians

 
  Por:

Voz da Fiel

14/11/2018 08:49:44  
       
 
 
 
       
   Romero tenta acabar jejum contra sua principal vítima no Timão   
  Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians  
       
  Numa reta decisiva para o Corinthians no Campeonato Brasileiro, Romero será desfalque diante de Vasco e Atlético-PR por conta de um amistoso da seleção paraguaia, diante da África do Sul.

Antes de se juntar aos compatriotas na quinta-feira, porém, ele tenta ajudar o Corinthians no duelo contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Mineirão, em jogo pela 34ª rodada.

Com grande importância tática na marcação da equipe no esquema 4-4-2, geralmente fechando o lado esquerdo para apoiar Danilo Avelar na marcação, Romero tem vivido uma situação incômoda para um atacante: não faz gols há mais de 100 dias, totalizando jejum de 21 jogos.

Com 219 jogos pelo Corinthians e 38 gols marcados, ele terá pela frente a sua principal vítima nesta rodada. O Cruzeiro, com cinco gols sofridos, foi o time que mais levou gols do paraguaio desde que ele foi contratado pelo Timão. Logo atrás aparecem São Paulo e Linense, com três gols.
 
      
 

 
  Romero já fez 13 duelos com a equipe mineira, com seis vitórias, três empates e quatro derrotas.

Neste ano, fez um gol na vitória por 2 a 0 em amistoso no Mineirão e, dias depois, marcou os dois da vitória por 2 a 0 em Itaquera, pelo Brasileirão. Nas finais da Copa do Brasil, porém, passou em branco nas duas partidas. Ele marcou contra a Raposa ainda em jogos em 2016 e em 2015.

Contratado pelo Corinthians em 2014 com aprovação de Mano Menezes, hoje técnico cruzeirense, Romero chamou a atenção do clube justamente após marcar um gol contra o Cruzeiro nas oitavas de final da Taça Libertadores daquele ano, quando defendia o Cerro Porteño.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Marcelo Braga (Globo Esporte)