& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Romero como guia e trabalho duro faz Diaz ganhar espaço no Timão

 
       
 

Sergio Díaz tem mostrado muita dedicação no dia a dia dentro do CT Joaquim Grava

 
  Por:

Voz da Fiel

04/10/2018 07:46:34  
       
 
 
 
       
   Romero como guia e trabalho duro faz Diaz ganhar espaço no Timão   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  O empate sem gols do último sábado, contra o América-MG, apresentou ao Corinthians uma nova opção para os compromissos dos dois meses finais da temporada. Estreante da noite, o paraguaio Sergio Díaz teve boa movimentação nos primeiros minutos em campo e confirmou a boa impressão que já tem deixado no CT Joaquim Grava desde a chegada no início de agosto.

A maior marca sobre Díaz, 20 anos, tem sido sua preocupação com a saúde física. Profissional desde que estreou no Cerro Porteño aos 15 anos, o paraguaio segue os passos do amigo Ángel Romero, responsável principal por sua introdução ao elenco e ao Brasil nesse período. Assim como o ídolo corintiano, Sergio tem o trabalho incansável do dia a dia como característica.

Adquirido ao Real Madrid por empréstimo até o fim de 2019, Sergio Díaz chegou ao clube após uma cirurgia do joelho direito, por romper ligamentos e menisco. Atento a essa recuperação, que se completou no Corinthians, Díaz tem passado períodos extras em atividades no laboratório R9, localizado no centro de treinamento e onde a prevenção e o tratamento de lesões é especialidade.
 
      
 

 
  Com sessões de fisioterapia e biomecânica, virou um dos jogadores mais presentes no CT Joaquim Grava nos últimos tempos, agregando atividades como crioterapia (processo terapêutico com o uso de gelo para tratamento) e massagens para acelerar a volta aos gramados de uma vez. Sempre com Romero por perto, Díaz também participou de muitos treinos técnicos como coringa - ou seja, presente nas ações ofensivas de duas equipes ao mesmo tempo, para interagir mais tempo com a bola.

Para Jair Ventura, a melhor maneira de utilizar Sergio Díaz é como atacante, pelo centro, que permita ter movimentação e combinações com outros companheiros. Ou, eventualmente, como um ponteiro. O próprio paraguaio falou sobre isso em sua apresentação.

"Me considero mais como um atacante, que gosta de fazer gols e dar assistências. Também volto para marcar, ajudo a equipe em todos os sentidos, não apenas quando tenho a bola, mas também para defender bem e manter o zero no nosso placar. Mas gosto de encarar, ir para cima, ser um pouco individualista com a bola, fazer coisas diferentes...me considero um jogador que gosta de fazer coisas diferentes para ajudar a equipe", analisou.

Observado pelo Corinthians desde as divisões de base, Sergio Díaz é uma das apostas corintianas para ter mais opções ofensivas na reta final de temporada, com a decisão da Copa do Brasil nos próximos dias e as últimas rodadas do Brasileirão e o valor para a aquisição em definitivo é prevista em R$ 22 milhões no contrato com o Real Madrid.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Dassler Marques (UOL)