& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Rodriguinho não descarta sair do Timão

 
       
 

Rodriguinho não descarta sair: "Se for bom para o Corinthians e para mim, pode ser que sim"

 
  Por:

Voz da Fiel

01/06/2018 16:22:19  
       
 
 
 
       
   Rodriguinho não descarta sair do Timão   
  Foto: Globo Esporte  
       
  Rodriguinho falou nesta sexta-feira no Seleção SporTV sobre seu futuro. O jogador reforçou que se sente muito feliz no Corinthians, mas não descartou sair caso ele e o Timão recebam boas propostas nas próximas janelas de transferências.

– Estou muito feliz aqui e espero poder continuar o tempo que for necessário. Vou honrar essa camisa sempre que puder. Se aparecer alguma coisa, não tenho nada de concreto, se for bom para o Corinthians e para mim, pode ser que sim. Mas estou muito feliz e focado 100% no meu trabalho – afirmou Rodriguinho.

O meia-atacante tem contrato com o Corinthians até o fim de 2019 e já chegou a negociar com o Fenerbahce, da Turquia, em 2017, mas o Timão recusou a oferta.

A atual condição financeira do Corinthians, porém, pode facilitar a saída de Rodriguinho e de outros jogadores importantes. Em entrevista ao programa “Camarote FC”, do canal Premiere, do Grupo Globo, o presidente Andrés Sanchez admitiu que deve perder alguns titulares no segundo semestre deste ano.

O zagueiro Balbuena e o meia Jadson são outros jogadores cotados a sair do Timão após a Copa do Mundo.
 
      
 

 
  Jogar como centroavante

– Tentar ser polivalente, fazer o máximo independentemente da função. Era uma função nova essa de atacante, acabou surpreendendo a todos, até a mim mesmo. Já joguei de segundo volante, de meia.... Estou aqui para ajudar. A gente vai se adaptando ao que tem.

Sente falta de jogar com um atacante no time?

– Depende do adversário. Quando se joga com equipe que também nos ataca e dá mais espaço na defesa, é até melhor jogar assim (sem centroavante). O problema é quando você enfrenta uma equipe fechada, com linhas próximas, os zagueiros são mais fortes do que eu. Dependendo do jogo, sinto falta de um cara mais forte para fazer pivô e escorar para a gente.

Desgaste físico

– O calendário está muito estreito. Muitas vezes você não consegue descansar bem de um jogo para o outro. Já temos jogo domingo. Temos que tentar fazer o máximo de recuperação possível, vai na base da conversa para melhorar e estar inteiro no outro jogo. Muitas vezes não dá. O corpo acaba cedendo ao cansaço, e a gente precisa de descanso. Isso pode atrapalhar em alguns jogos, como na minha opinião já atrapalhou em alguns esse ano. Vamos ter que superar isso durante o ano.

Mudança de técnico

– Primeiro que ele (Osmar Loss) tem a confiança de todos. É um cara que já era querido antes, todo mundo já o conhecia muito bem. Não teve diferença alguma. Lógico que ele vai implementar as ideias, vai ganhando confiança para sair da sombra do Fábio. Tem tudo nas mãos, um profissional capacitado, muito gente boa, todo mundo gosta. Tem um grupo acolhedor, que tenta ajudar o treinador, fazer o que ele pede. Ele tem tudo nas mãos para fazer um ótimo trabalho.

Copa do Mundo

– O desejo sempre existiu de estar lá. Mas o Tite é muito capacitado para avaliar. Quem está lá tem merecimento nisso. É trabalhar mais para que as coisas possam acontecer futuramente.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Globo Esporte