& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Por economia, Arena Corinthians troca empresa de manutenção

 
       
 

com redução de 47% do atual contrato o Corinthians pretende economizar na manutenção de sua Arena

 
  Por:

Voz da Fiel

30/11/2018 08:18:54  
       
 
 
 
       
   Por economia, Arena Corinthians troca empresa de manutenção   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  Por sugestão do Corinthians, o Arena Fundo de Investimento Imobiliário, responsável por parte das decisões na casa corintiana, tirou da manutenção predial do estádio a Tejofran, uma das mais antigas parceiras do palco dos jogos da equipe. Sob a alegação de gerar uma economia de 47% nas despesas para manter o local, a empresa Manserv assumiu o trabalho.

O gasto mensal com a Tejofran já incomodava a diretoria anterior que o considerava alto, tanto que foi alvo de cortes com redução do serviço prestado.

A mudança está registrada em ata de assembleia geral extraordinária do fundo realizada no dia 25 de outubro.

"Em assembleia, o quotista Sport Club Corinthians Paulista apresentou os valores devidos ao novo prestador de serviços (Manserv) com redução de 47% do atual contrato, os quais foram aprovados pelos demais quotistas", diz trecho da ata que autoriza a troca de empresas.

Procurada, a assessoria de imprensa do Corinthians afirmou que a troca é resultado de uma busca do clube por custos mais baixos.

O valor da economia em reais não foi anotado no documento. Porém, o informe do fundo relativo ao terceiro trimestre deste ano disponível na CVM (Comissão de Valores Imobiliários) registra despesa de R$ 1.165.768,33 com manutenção e conservação no período.
 
      
 

 
  Em setembro do ano passado o relatório feito na ocasião por conselheiros encarregados de analisar a situação da Arena Corinthians apontou que a despesa com a Tejofran era de R$ 271.102,81 mensais. Isso após uma redução de 42,19% no valor anterior que era de R$ 469.603,45.

A saúde financeira da arena é uma das principais preocupações da diretoria e do Conselho Deliberativo do clube.

Além do contrato com o Fundo, a Tejofran fez acordo com o Corinthians para cuidar da vigilância e da limpeza da arena. Esses serviços também foram dispensados, segundo fonte ligada à diretoria alvinegra.

Na mesma assembleia foi aprovada a troca da administradora do fundo. A empresa Planner foi indicada para substituir a BRL Trust, que estava no negócio desde o início. A mudança, no entanto, depende de aprovação do departamento de compliance da Odebrecht, que ainda analisa o caso.

Outra decisão foi aumentar o escopo da auditoria feita pela RSM Auditores Independentes. O trabalho até então envolvia apenas as receitas as geradas pelos jogos no estádio. De acordo com a ata, agora também será feita a "verificação e fiscalização do fluxo de todas as potenciais receitas a partir da operação e agenciamento".

A ampliação do alcance da auditoria atente a exigências contratuais estabelecidas entre Odebrecht, Caixa e Corinthians.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Perrone (UOL)