& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Pedrinho só não joga mais como meia por causa de Jadson

 
       
 

Pedrinho fez toda a categoria de base como meia-atacante

 
  Por:

Voz da Fiel

27/10/2018 09:30:52  
       
 
 
 
       
   Pedrinho só não joga mais como meia por causa de Jadson   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  A promessa corintiana só passou a ser escalada como ponta, em um setor mais agudo do campo, depois de ser efetivado no time profissional. Nesse sábado, contra o Bahia, em Itaquera, o xodó da Fiel terá nova oportunidade na sua posição de origem devido a ausência de Jadson. Aliás, a boa fase do camisa 10 é a grande explicação para Pedrinho ter de se reinventar pela beirada, como atacante.

“Essa é a resposta mais fácil. Quem é nosso maior jogador com gols e assistências? Jadson. Vou tirar o Jadson para colocar o Pedrinho? Vou colocar o Pedrinho (no meio) quando não tem o Jadson”, explicou Jair Ventura, de forma objetiva e clara.

O deslocamento de Pedrinho e a estreia de Sérgio Díaz como titular farão com que o Corinthians novamente se modifique para uma partida importante. O treinador corintiano não é adepto ao rodízio e admite que gostaria de poder repetir mais vezes uma mesma formação.
 
      
 

 
  “Em 11 jogos, só mudei por conta própria duas vezes. As demais eu fui obrigado a mudar, são coisas diferentes. Lógico que você quer dar sequência para ganhar entrosamento, ritmo, mas quando tem uma situação que não satisfaz, tem que mudar mesmo. Espero que fique bem claro isso”, afirmou, detalhando inclusive suas estratégias usadas até aqui, nesse pouco tempo à frente do time do Corinthians.

“Das variações táticas eu só joguei em duas formações até agora: 4-2-3-1 e 4-2-4. Nesses dois esquemas a gente defende no 4-4-2”.

Jair Ventura também aproveitou para colocar uma pedra em cima do assunto que tumultuou o ambiente alvinegro na semana passada por causa das fortes declarações do empresário de Pedrinho.

“Já se falou demais nisso, não vale mais a pena. Não falou nada em direção ao nosso trabalho, deixo por conta deles. Converso com o Pedrinho, com todos os atletas, mas política, empresários, a gente tem que saber até onde pode ir, mas, apesar de jovem, o Pedrinho tem a cabeça boa, não vai se deixar levar por isso”, garantiu o treinador.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Tiago Salazar (Gazeta Esportiva)