& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Marcado por bancar Tite após vexame Andrés muda estratégia

 
       
 

a manutenção de Tite mesmo após a queda diante do Tolima na Libertadores de 2011 virou uma marca registrada da gestão Andrés Sanchez no Corinthians

 
  Por:

Voz da Fiel

09/09/2018 06:48:40  
       
 
 
 
       
   Marcado por bancar Tite após vexame Andrés muda estratégia   
  Foto: UOL  
       
  É normal ver o presidente falar da polêmica decisão para exaltar os frutos colhidos meses depois, quando o time emendaria conquistas de Brasileiro, Libertadores e Mundial. Desta vez, no entanto, o dirigente tomou atitude diferente na hora de decidir sobre o futuro de Osmar Loss.

Minutos depois de ver, à distância, sua equipe ser derrotada pelo Ceará, o mandatário ordenou que o treinador fosse rebaixado novamente a auxiliar. No dia seguinte, o time já anunciava Jair Ventura. Tudo para evitar que uma eventual nova derrota, desta vez para o Palmeiras, fosse motivo de uma crise maior.

Em 2011, a situação foi parecida com Tite. Embora o tombo de ser eliminado na pré-Libertadores fosse muito maior do que uma derrota para os cearenses, a decisão daquela época passava justamente pelo fato de o Palmeiras ser o primeiro adversário após o vexame.

"Quando se perde, todo mundo tem seus erros. Aqui não tem nenhum herói e nenhum vilão. Ele tem a culpa dele, eu a minha, e os jogadores a deles", disse Andrés Sanchez na época.
 
      
 

 
  Na manhã seguinte, depois de ter visto o Parque São Jorge, sua sede, depredado, o Corinthians ainda precisou lidar com uma invasão de seu Centro de Treinamento que terminou com carros quebrados e jogadores ameaçados.

O revés foi usado como motivação e acabou virando ponto de partida de uma reação que consagraria Tite como um dos melhores do país. Quatro dias depois de cair para o Tolima, o time foi ao Pacaembu e ganhou do seu arquirrival com gol do hoje dirigente Alessandro. Depois daquele jogo, os corintianos ainda ficaram mais sete jogos sem derrota e sofreram apenas um gol.

Naquele ano, o Alvinegro ainda viria a se tornar campeão nacional. Em 2012, foi a vez de conquistar a Libertadores e, depois, o mundo. Hoje, Tite é o técnico da seleção brasileira e um dos poucos que resistiram a uma eliminação em Copa.

Jair Ventura assume o Corinthians para estrear justamente contra o Palmeiras e com a missão de fazer a sua equipe subir na tabela do Brasileirão para, ao menos, conseguir uma vaga na Libertadores. O técnico herda uma equipe destroçada por desmanches recentes que tiraram até mesmo membros da comissão técnica.

Em 23 jogos, o Alvinegro perdeu nove, empatou seis e ganhou oito. São 43,5% de aproveitamento e oito pontos atrás da zona de classificação para a Libertadores com mais 45 pontos para serem disputados.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: UOL