& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Loss diz o que espera de mata-mata com VAR

 
       
 

técnico do Timão projeto duelo contra a Chapecoense e acredita que jogo pode mudar com árbitro auxiliar de vídeo

 
  Por:

Voz da Fiel

01/08/2018 06:05:03  
       
 
 
 
       
   Loss diz o que espera de mata-mata com VAR   
  Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians  
       
  O técnico Osmar Loss vê como positiva a implementação do VAR (sigla em inglês para árbitro assistente de vídeo) nos jogos da Copa do Brasil. O duelo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, contra a Chapecoense, nesta quarta, às 21h45, em Itaquera, será o primeiro do Timão com o uso da tecnologia.

O comandante alvinegro disse ter orientado os atletas sobre as mudanças no jogo que o VAR pode ocasionar:

– A gente preza pelo jogo leal. Competitivo, mas leal. Nós somos seres humanos e de vez em quando nos irritamos no trânsito, xingamos. O jogador de futebol também está sujeito a isso. Minha expectativa com o VAR é que o jogo fique mais solto, já que depois eles podem revisar. A gente precisa ter intensidade, acreditar em todas as bolas, não diminuir o foco. Se depois tiver que ser feita uma revisão, que seja feita – alertou.

– Com o VAR você minimiza erros, deixa mais justo. Conversamos com os atletas e vamos bater nessa tecla porque é uma novidade. Até nós, da comissão técnica, precisamos entender quando o VAR será utilizado. Até para não ficar aquela coisa chata de todo mundo ficar incomodando a todo momento. O árbitro também sua capacidade de decisão que tem que ser levada em conta – comentou Loss.
 
      
 

 
  O técnico projetou um duelo difícil contra a Chapecoense e destacou que um bom resultado na Arena Corinthians pode encaminhar a classificação, embora haja o duelo de volta, no próximo dia 15, na Arena Condá.

Em sua entrevista coletiva Loss também falou sobre como pretende usar Ángelo Araos, de 21 anos, que foi contratado da Universidad de Chile e pode estrear diante da Chape:

– A gente teve uma conversa bacana com ele ontem, posicionamos um campo na mesa. Vimos muitos jogos dele e com ele jogando de diferentes formas. Ele gosta de jogar mais pelo centro do campo, mas já atuou pelos dois lados, pode fazer o segundo homem do meio, ligando o ataque com meio. Temos possibilidade interessante de utilizar ele do meio para frente, ganhamos recursos – elogiou.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Bruno Cassucci (Globo Esporte)