& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Loss celebra reação do Timão e variação no ataque

 
       
 

sem centroavante, Romero vira goleador, e técnico vê o primeiro gol como exemplo do que ele espera da equipe corinthiana

 
  Por:

Voz da Fiel

29/07/2018 14:24:19  
       
 
 
 
       
   Loss celebra reação do Timão e variação no ataque   
  Foto: Edu Andrade/Estadão  
       
  O técnico do Corinthians, Osmar Loss, celebrou a vitória de 4 a 1 sobre o Vasco – e sobretudo a capacidade de reação da equipe, que atropelou o adversário depois de um primeiro tempo fraco. O treinador destacou especialmente a variação ofensiva da equipe. Sem um centroavante clássico, Romero assumiu o posto de goleador e fez três gols na partida. O outro foi de Jadson, de pênalti.

Para Loss, as diferentes possibilidades ofensivas do Corinthians podem confundir os adversários.

– O Corinthians já tinha essa forma de jogar bem definida, sem o centroavante. Então ganhamos possibilidades quando voltar Roger, Jonathas, e deixamos os adversários um pouco mais perdidos, tentando saber como nosso time vai jogar.

O treinador usou o primeiro gol como exemplo do que espera do Corinthians.

– Transição muito rápida, que abriu o caminho e mostrou a cara que queríamos ter no segundo tempo – disse ele.

– O Vasco nos impôs dificuldade muito grande no primeiro tempo. Precisávamos mudar nosso ritmo, e mudamos – explicou.

Loss também, claro, elogiou o atacante Romero, grande destaque do jogo.

– Romero tem muito a evoluir. Futebol não é só habilidade, tem de cumprir função, e ele tem um pouco de tudo isso.
 
      
 

 
  Confira outras observações de Loss:

Pedrinho

– O Pedrinho é uma peça muito importante no elenco, vai melhorar ainda mais, hoje o aproximamos da área, numa função que treinamos pouco, mas onde ele pode mostrar toda sua habilidade.

Copa do Brasil

– Viramos a chavinha para a Copa do Brasil, a seis jogos de alcançar um objetivo. Jogo eliminatório, decisão, não tem como poupar. É descanso. Chegamos ao nosso quarto jogo em 10 dias.

Perdas no elenco

– Se tivéssemos a condição de manutenção que os europeus têm, nosso jogo seria muito mais bonito. Mas tem de se adaptar.

Temor de novas saídas

– Gostaria que hoje fosse 1º de setembro para que a janela estivesse fechada. O que me deixa tranquilo é que outros clubes também podem perder jogadores.

Chegada do chileno Araos

– Ainda não tem nada definido. Jogador muito jovem, versatilidade boa, importante para o calendário que a gente tem. Mais ainda não foi passado nada para mim.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Diego Ribeiro (Globo Esporte)