& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Jair Ventura tem mais dois jogos para escrever seu futuro

 
       
 

a diretoria ainda espera resultados do técnico e avalia a possibilidade de mudança no cargo

 
  Por:

Voz da Fiel

22/11/2018 08:36:27  
       
 
 
 
       
   Jair Ventura tem mais dois jogos para escrever seu futuro   
  Foto: Globo Esporte  
       
  O Corinthians fez 15 ótimos minutos na Arena da Baixada, mas repetiu o enredo recente nos outros 75. Se o 0 a 0 no placar até o intervalo foi resultado de um bom jogo coletivo e de acertos na marcação, a derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR na etapa final ficou até barata, com Cássio evitando mais gols.

Após praticamente livrar o Corinthians da Série B, o técnico Jair Ventura tinha três jogos para tentar convencer seus superiores que merece seguir à frente da equipe em 2019, como é realmente desejo de parte da diretoria. No primeiro, em Curitiba, acumulou sua oitava derrota em 17 jogos.

Com a sombra de Fábio Carille, que se reaproximou do clube nos últimos dias e tem chance de voltar no próximo ano, Jair Ventura sabe que precisa de vitórias para conquistar os torcedores. Restam ainda os jogos contra a Chapecoense, domingo, em Itaquera, e Grêmio, dia 2, no Sul.

Publicamente, a diretoria seguirá dizendo que o técnico tem apoio total e irrestrito para terminar o ano no cargo e que participa do planejamento para 2019. Nos bastidores, porém, ainda espera ver algo novo nos próximos dias e quer resultados que indiquem mudança de rumo no ano que vem.

Em 17 jogos, o Corinthians de Jair Ventura não conseguiu vencer duas partidas seguidas. Não conseguiu passar dois jogos sem sofrer gols. Não conseguiu vencer nenhuma vez fora de casa. Na Arena da Baixada, onde o Furacão não perdeu nos últimos 13 jogos, o desafio seria enorme.
 
      
 

 
  A postura do time nos primeiros 15 minutos, porém, foi excelente. Com a bola nos pés, o Corinthians trocou passes, finalizou duas vezes, teve uma boa chance de gol em cobrança de escanteio e marcou pressão no campo de ataque. Uma postura raramente vista na equipe nos jogos recentes da temporada.

A postura inicial, porém, durou pouco. O Corinthians recuou, marcou com eficiência e esperou uma chance de contra-atacar, o que acabou não acontecendo. O empate após os 45 minutos foi positivo. No segundo tempo, o Atlético-PR voltou melhor e conseguiu seu gol com apenas seis minutos.

Aqui, vale um tópico: o Corinthians levou mais um gol de bola parada na temporada. Não por falta de treino. Ciente do ponto positivo adversário, Jair Ventura comandou uma atividade de mais de uma hora na véspera da partida com ajustes de posicionamento para bolas cruzadas em sua pequena área. Todos os 11 titulares participaram. O gol, porém, saiu após o franzino Mateus Vital não conseguir bloquear Léo Pereira, zagueiro de muito mais imposição física que o garoto.

O gol trouxe abatimento ao Corinthians. Cássio defendeu chutes de Nikão e Renan Lodi e evitou uma derrota ainda pior. Jair tentou mudar a equipe com Clayson, Araos e Emerson Sheik.

Dedicado e esforçado, o time mostrou vontade até o fim, mas não conseguiu um ponto de empate que seria mais valioso para o técnico Jair Ventura do que para o próprio Corinthias na tabela.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Marcelo Braga (Globo Esporte)