& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Jair Ventura afirma que o Corinthians não pode olhar para baixo

 
       
 

o alvinegro bate o Bahia em casa por 2 a 1 e se distancia da zona de rebaixamento do Brasileiro

 
  Por:

Voz da Fiel

28/10/2018 07:06:10  
       
 
 
 
       
   Jair Ventura afirma que o Corinthians não pode olhar para baixo   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  A vitória do Corinthians sobre o Bahia, neste sábado, por 2 a 1, em Itaquera, afastou a equipe da zona de rebaixameto do Campeonato Brasileiro. A diferença agora é de cinco pontos para a Chapecoense, a 17ª colocada, com 34 pontos. A distância ainda não é grande, mas o técnico do Corinthians, Jair Ventura, diz que não "olha para baixo".

– Olhamos sempre para cima. Se você me perguntar de meta, a gente quer jogo a jogo fazer o nosso melhor, e chegar lá contra o Grêmio, dia 2 de dezembro (na última rodada). Veremos se foi suficiente para chegar longe ou não – disse Jair Ventura após a vitória do Corinthians.

Ele completou:

– E por que não olho para baixo? Porque estou no Corinthians, e o Corinthians não pode olhar para baixo nunca.
 
      
 

 
  O treinador do Corinthians elogiou o meia Danilo, de 39 anos, que entrou em jogo no intervalo e marcou os dois gols alvinegros sobre o Bahia – foi ele, também, que fez o pênalti em Nilton, depois convertido por Clayton.

– Feliz por ele, com toda a história, tudo o que já ganhou. É um cara que teve poucas oportunidades comigo, mas foi sempre profissional, a mesma pessoa. Isso serve de exemplo para os mais jovens. Você olha para o lado e vê um Danilo esperando a oportunidade.

Jair Ventura não pode escalar o meia Jadson, neste sábado, que estava lesionado. Ele admitiu que o jogador faz falta ao time e disse torce para que ele esteja pronto para a próxima partida, contra o Botafogo, dia 4 de novembro, no Rio de Janeiro.

– Seria uma injustiça a gente comparar qualquer jogador ao Jadson. Decisivo, maior número de gols, de assistências, mas mostra a força do grupo. Sem esse 10 clássico, ele é esse cara, nós colocamos o Pedrinho numa função que ele vinha fazendo na base. Claro que são características diferentes, ele não é do último passe. Mas isso mostra que mesmo sem um excelente jogador como o Jadson, o grupo conseguiu vencer. Torcemos para ele recuperar e voltar contra o Botafogo.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Bruno Cassucci (Globo Esporte)