& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Em entrevista desastrosa técnico e presidente falam após derrota

 
       
 

Presidente deu entrevista ao lado do técnico Jair Ventura após a derrota para o Cruzeiro

 
  Por:

Voz da Fiel

18/10/2018 08:17:43  
       
 
 
 
       
   Em entrevista desastrosa técnico e presidente falam após derrota   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  Em entrevista coletiva ao lado do técnico Jair Ventura, após a derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro e o vice-campeonato da Copa do Brasil, o presidente Andrés Sanchez lamentou a perda do título e após uma pergunta de um repórter falou sobre a preocupação na luta contra o rebaixamento no Brasileirão e no planejamento para o ano de 2019.

– Venho em nome da comissão, jogadores, diretoria, pedir desculpas para a torcida, lutamos até o final, brigamos. Futebol não se faz de um dia para a noite. Perdemos jogadores, técnico, remontamos, agora é buscar no Brasileiro. Nossa torcida está de parabéns – disse Andrés, que projeta um 2019 melhor.

– A comissão está a todo momento estudando jogadores, estamos indo atrás. Vamos buscar. Com certeza o torcedor pode ficar tranquilo, teremos time forte ano que vem. Sabemos que precisamos trazer jogadores e isso vai ser feito.

Ainda sobre mais um desmanche sofrido pelo time afirma que ele na verdade vendeu apenas dois jogadores titulares e ainda fez ressalvas sobre a saída de Rodriguinho e Balbuena.

– Com certeza eu assumo totalmente a culpa. Vendi o Rodriguinho. O Balbuena não quis renovar. O Sidcley não era do Corinthians, veio uma proposta fora da realidade. O Maycon já estava apalavrado. Perdemos quatro, cinco jogadores importantes. Isso acontece e vai acontecer todo ano. O Corinthians não precisa vender ninguém para ajeitar as finanças, mas vem uma proposta milionária e não dá para segurar. Temos que ter capacidade para ir atrás de novos jogadores.
 
      
 

 
  Já o técnico Jair Ventura na mesma entrevista admite que não treinou a formação titular do Corinthians antes da decisão, o técnico escalou o time no 4-2-3-1 e apostou nas entradas de Jonathas e Sheik na final.

– Não deu para treinar todos porque muitos deles jogaram contra o Santos. O Gabriel e o Léo Santos jogaram contra o Santos. Mesmo assim, a gente correu risco de perder jogadores. Por conta dessa situação, não deu para colocar todo mundo junto. Se a gente treinasse, a gente teria entrado debilitado no jogo. O que mais acontece no campeonato é a gente jogar sem treinar. Foi assim contra o Palmeiras e Flamengo. E isso é a coisa mais normal por conta do calendário.

O Corinthians se reapresenta na tarde de quinta-feira no CT, de olho no jogo de domingo, contra o Vitória, no Barradão, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Voz da Fiel