& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Diretor promete análise sobre futuro a partir de hoje

 
       
 

Duílio Monteiro Alves critica trabalho de Jair Ventura: "Não dá para a gente achar bom"

 
  Por:

Voz da Fiel

03/12/2018 09:02:11  
       
 
 
 
       
   Diretor promete análise sobre futuro a partir de hoje   
  Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians  
       
  Jair Ventura segue como técnico do Corinthians. A partir de segunda-feira, a diretoria promete fazer uma análise sobre o trabalho e tomar uma decisão em relação ao futuro dele no clube. Fábio Carille, do Al Wehda, é o favorito para substituí-lo.

– Vamos sentar essa semana com o presidente, fazer uma análise do semestre do Corinthians. A gente sabe que o Corinthians deixou muito a desejar, foi muito abaixo do que tem de fazer. Agora, com calma, a partir de amanhã vamos conversar e vamos passar o que tiver de novidade – disse o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves, em entrevista à "ESPN Brasil".

O dirigente admitiu que não acha o trabalho de Jair bom e pediu desculpas aos torcedores pela reta final da temporada. Com 44 pontos, o Corinthians igualou a pontuação do ano do rebaixamento.

– Tivemos a final da Copa do Brasil, o Corinthians fez dois grandes jogos, mas não dá para a gente achar um trabalho bom. Ninguém aqui está satisfeito com a campanha que o Corinthians fez no Brasileiro, principalmente no segundo turno, por isso temos de sentar e conversar com a cabeça no lugar. Peço desculpas por esse fim de ano, que não foi o que o torcedor espera. Temos de trabalhar bastante para estar melhor ano que vem – declarou Duílio.
 
      
 

 
  Jair Ventura termina o ano com um aproveitamento de 31,6% após 19 partidas no Timão, com quatro vitórias, seis empates e nove derrotas. Em entrevista coletiva, ele disse que fez o possível diante das dificuldades que encontrou no clube em setembro.

– A gente não pode olhar só o percentual, temos que analisar as circustâncias. Quando chegamos, a maioria falou: "Você vai encarar uma situação como essa?" De muitas mudanças, de várias perdas, de jogos decisivos... E por falar em números, de 80 equipes que iniciaram a Copa do Brasil, só restaram duas, conseguimos uma classificação para a final, fizemos bons jogos, acabamos perdendo. Não foi tão bom, mas foi o possível. Poderia ter sido melhor? Poderia. Mas de repente poderia ter sido pior. Conseguimos fazer o possível dentro de uma circunstância difícil.

Jair disse, porém, que não havia como ter recusado o convite do Corinthians.

– Faria a mesma coisa, você receber um convite do Corinthians, independente das circunstâncias difíceis, não tinha como não aceitar. A gente podeira ter ido melhor no Brasileirão. Muitos falaram em rebaixamento, eu fui até incisivo, falei que não caia, e não caiu. Estávamos perto da zona, mas com quatro times acima. Por isso falei que não ia cair, teria que cinco times nos passar. Conseguimos a classificação na Sul-Americana, lógico que é pouco para o Corinthians. Sobre minha permanência, sigo trabalhando e fazendo o planejamento tudo normal para o próximo ano. Meu contrato é até dezembro de 2019 e a decisão é da diretoria – afirmou o treinador.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Globo Esporte