& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Diretor muda discurso, abre chance de Jair Ventura sair

 
       
 

Duílio Monteiro Alves afirma que "se houver alguma mudança" será depois do Brasileirão

 
  Por:

Voz da Fiel

26/11/2018 07:16:43  
       
 
 
 
       
   Diretor muda discurso, abre chance de Jair Ventura sair   
  Foto: Reprodução/Internet/Voz da Fiel  
       
  Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do Corinthians, disse que o técnico Jair Ventura terminará o Campeonato Brasileiro no comando da equipe, mas abriu a possibilidade de o treinador não continuar no clube em 2019.

Diferentemente do que aconteceu na última semana, quando bancou Jair Ventura para o ano que vem, Duílio indicou que o trabalho do técnico pode ser avaliado após a partida contra o Grêmio, no próximo domingo.

– Ele continua, temos um jogo importante contra o Grêmio. Se houver alguma mudança, a gente vai ver posteriormente a isso. Por enquanto não tem nada previsto – declarou.

Contratado em setembro para substituir Osmar Loss, Jair Ventura tem aproveitamento baixo, de apenas 33,3% dos pontos. Ele conquistou quatro vitórias, seis empates e oito derrotas. O contrato do treinador com o Timão vai até o fim do ano que vem.
 
      
 

 
  Neste domingo, após o empate sem gols com a Chapecoense, Jair foi questionado sobre a "sombra" de Fábio Carille, mas se esquivou. O ex-treinador do Corinthians, que atualmente dirige o Al-Wehda, da Arábia Saudita se reaproximou do Corinthians e interessa ao clube para a próxima temporada.

– Sobre os bastidores, é aquilo que o Corinthians se manifestou, a nota oficial. É o que está para fora e o que está para dentro. A gente segue trabalhando, sei que essa situação não depende de mim, depende da direção – afirmou Jair Ventura.

Duílio Monteiro Alves também comentou sobre o possível retorno de Fábio Carille:

– O Fábio fez um grande trabalho no Corinthians, conquistou três títulos. A gente entende que sempre que o time estiver num mal momento é um treinador que sempre será pedido, como foi o Tite. A gente entende que faz parte.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Bruno Cassucci (Globo Esporte)