& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Diretor do Timão admite lentidão com patrocínio

 
       
 

Timão segue sem o principal anunciante na camisa e pretende lançar rede social

 
  Por:

Voz da Fiel

27/07/2018 06:15:23  
       
 
 
 
       
   Diretor do Timão admite lentidão com patrocínio   
  Foto: Bruno Cassucci/Globo Esporte  
       
  O diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, admitiu que o clube vem enfrentando mais dificuldades do que imaginava para obter um patrocinador máster.

Desde abril do ano passado, quando acabou contrato com a Caixa, o Timão não tem um anunciante fixo no espaço principal do uniforme. A Cia do Terno chegou a estampar a sua marca no peito da camisa alvinegra no fim do ano passado, mas apenas em acordo pontual.

– O principal do marketing é a venda do uniforme, e essa venda está acontecendo com lentidão maior do que a gente imaginava, mas avançando – declarou.

– Temos Agibank, Positivo, que vai ter um aumento, já temos R$18 milhões (por ano em patrocinadores). O que falta é o máster, que compõe peito e costas, e estamos trabalhando para o peito que vai ser uma das camisas mais valiosas do Brasil – completou.

Além das marcas citadas, o Corinthians tem patrocínio no uniforme da Foxlux (barra da camisa), Universidade Brasil (ombro), Minds Idiomas (manga) e Ultra (calção).
 
      
 

 
  Por outro lado, o diretor listou uma série de ações que o clube tem realizado, como projetos sociais, licenciamento de produtos e melhor comunicação.

Ele ainda falou sobre o que apelidou de "Facenois", uma espécie de rede social do Corinthians:

– Outra coisa interessante que é uma tendência é ter sua própria rede social. Chega de Facebook para corintiano, agora vai ser "Facenois". A troca de experiência entre corintianos vai estar lá. Ele vai dar conteúdo, vai dar informação, intercâmbio de informações. A outra coisa também muito moderna é o "Chefeboy", um robozinho que conversa. Você cria um corintiano virtual, você vai poder acessar e perguntar para ele: "você ficou feliz com o título de 77?" Vamos torná-lo o mais comunicativo possível. Onde isso existe cria um vínculo legal com o torcedor. O objetivo é criar uma nova oportunidade de se apropriar do Corinthians.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Bruno Cassucci (Globo Esporte)