& vbCrLfFrase da barra de menu desktop
Logo Voz da Fiel Titulo mobile
       
 

Danilo elege momento mais marcante e despista sobre futuro

 
       
 

prestes a fazer o seu último jogo pelo Corinthians, o camisa 20 elege o momento mais marcante em sua passagem pelo Timão

 
  Por:

Voz da Fiel

30/11/2018 07:52:29  
       
 
 
 
       
   Danilo elege momento mais marcante e despista sobre futuro   
  Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press  
       
  Com a camisa do Corinthians, Danilo disputou 358 jogos, venceu oito títulos e marcou 35 gols, alguns desses considerados importantes tanto para o jogador quanto para o torcedor e a história do clube do Parque São Jorge. Ainda assim, o camisa 20, que disputa neste domingo sua última partida pelo Alvinegro, possui um momento considerado pelo próprio o mais marcante de sua passagem: o gol marcado na semifinal da Libertadores de 2012.

“Acredito que o momento mais marcante foi o gol contra o Santos que nos levou à final da Libertadores em 2012. Tive o privilégio de fazer aquele gol e ainda fomos campeões”, disse Danilo, em sua última entrevista coletiva como atleta do Corinthians, concedida nesta quinta-feira no CT Joaquim Grava.

Contratado em 2010 junto ao Kashima Antlers, do Japão, Danilo superou o passado ligado ao São Paulo para ser um dos principais ídolos da história do Corinthians. Campeão do Mundial Interclubes e da Copa Libertadores em 2012, o atacante de 39 anos ainda levantou três troféus do Campeonato Brasileiro, dois do Paulista e uma Recopa Sul-Americana, títulos que ajudam a explicar a mudança de patamar do clube ao longo dos últimos anos.
 
      
 

 
  “Cheguei em 2010 no Corinthians e não tinha nem Arena, não tinha Centro de Treinamentos. A gente olha para trás e vê que muita coisa mudou, eu cheguei no início. Lembro também da final da Libertadores, dos torcedores chorando na grade, é de arrepiar. Jogador que nunca jogar no Corinthians vai faltar alguma coisa”, ressaltou o jogador.

Sobre o futuro, Danilo optou pelo mistério e não revelou qual será seu destino para 2019. O atacante, porém, comentou não ter nenhuma mágoa do Corinthians pela decisão unilateral do fim da parceria e não descartou a possibilidade de encerrar a carreira em um rival do Alvinegro, apesar de considerar algo pouco provável.

“Futebol é assim, tranquilo, minha vida segue. Com a lesão que eu tive, joguei menos. Hoje me sinto 100% recuperado, eu não poderia parar agora. O pensamento do Corinthians era que eu continuasse, me ofereceram um cargo, mas minha vida tem que continuar, não pode parar. Vai que eu paro e depois me arrependo. Quero parar jogando. Espero que no ano que vem as coisas sigam dando certo e a gente siga ganhando”, analisou.

“É difícil falar (em jogar no rival). Joguei no São Paulo, nunca falei mal do São Paulo, respeito os dois clubes. Ninguém sabe o dia de amanhã. Quando vejo um jogador brincando com outro com o outro clube, acho que não deveria, porque no outro dia aquela pode ser a sua casa”, finalizou o atacante.
 
      
   
 

 
 
Avaliação desta notícia vai para: Mateus Videira (Gazeta Esportiva)